X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Câmera de segurança registra assassinato de mecânico em Vila Velha

O jovem, identificado como Jhordyuri de Almeida, estava junto com o tio, indo encontrar um amigo, quando os criminosos passaram por eles

Anny Freire e Júlia Afonso | 03/03/2022 18:11 h | Atualizado em 04/03/2022, 08:10

Imagem ilustrativa da imagem Câmera de segurança registra assassinato de mecânico em Vila Velha
 

Um mecânico de 19 anos foi assassinado a tiros na noite desta quarta-feira (2), em Santa Mônica, Vila Velha. O jovem, identificado como Jhordyuri de Almeida, estava junto com o tio, indo encontrar um amigo, quando os criminosos passaram por eles. 

Imagens de videomonitoramento mostram o momento em que Jhordyuri caminha, ao lado do tio, em uma rua. No vídeo, um homem, que não foi identificado, fica escondido esperando o rapaz se aproximar. De repente o criminoso começa a atirar contra a vítima que, sem reação, logo cai no chão. 

 

null Anny Freire
 

O vídeo mostra ainda que o tio do jovem, que não teve o nome divulgado, correu no momento dos disparos e conseguiu fugir. 

O jovem foi mais um vítima da guerra entre facções de Santa Mônica e Ibes. Na última semana, um áudio chegou a circular entre os moradores, com um alerta dizendo que, quem estivesse andando pelas ruas do bairro, viraria alvo dos criminosos, que têm realizado ataques na região. 

"Meu filho veio auxiliar um colega dele de infância para alugar uma quitinete próxima a casa dele. Veio acompanhado de um tio para encontrar esse rapaz e levá-lo até a casa. Meu filho não tem envolvimento nenhum com droga e nada dessa briga de facção. Mais um inocente vítima dessa guerra. Estava no lugar errado, na hora errada", desabafou o pai do jovem, um soldador, de 48 anos. Ele preferiu não se identificar. 

Quem vive no bairro contou que todos estão com medo de sair de casa. Os tiroteios, que são constantes, se intensificaram no último mês. "Aqui estão matando de dia ou de noite. Gente inocente morrendo. A situação aqui está muito grave", lamentou uma moradora, que não quis se identificar. O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS