Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

"Bandidos chegam atirando sem se importar com quem está na rua", diz tia de adolescente baleada em Vitória

| 29/05/2020 08:23 h | Atualizado em 29/05/2020, 10:49

Manifestantes bloquearam os dois sentidos da Serafim Derenzi.
Manifestantes bloquearam os dois sentidos da Serafim Derenzi. |  Foto: Fábio Nunes/AT
Moradores do bairro Nova Palestina, em Vitória, fecharam a rodovia Serafim Derenzi em protesto contra a violência, na manhã desta sexta-feira (29), depois que uma adolescente de 14 anos foi baleada no peito enquanto ia para a escola. A manifestação começou às 6 horas e terminou por volta das 8h20. Pedaços de madeira incendiados bloquearam a via nos dois sentidos.

"Queremos que o governo dê mais assistência nesse lugar, porque os bandidos chegam atirando sem se importar com quem está na rua. Minha sobrinha foi baleada, mas podia ser qualquer outra criança", explicou uma autônoma, de 28 anos, tia da adolescente.

A vítima, que foi baleada na quinta-feira (28), está internada no Hospital Infantil e precisando de doações de sangue. "A bala atingiu os dois pulmões e o baço. Ela passou por uma cirurgia e está estável, mas os médicos disseram que corre risco de vida. Por isso, está precisando de sangue O+, e qualquer pessoa pode doar lá no Hemoes", declarou a tia.

A autônoma fez um apelo pela sobrinha: "Pessoas que podem doar, que têm filhos e sabem o desespero que minha irmã está passando agora, por favor nos ajude. A gente agradece muito".

A menina estava indo para a escola por volta de 12h, onde pegaria o material para fazer uma prova online, quando seis homens armados passaram atirando pelo beco. O alvo dos tiros não foi atingido, mas a adolescente foi baleada no peito.

"Eu estava na varanda e comecei a ouvir os tiros. Entramos correndo em casa e ela veio com as mãos no peito, cambaleando, me pedindo ajuda e já caindo na minha sala. Entrei em desespero", relatou uma auxiliar de serviços gerais, de 52 anos, vizinha da vítima.

No último dia 26, um jovem de 19 anos também foi baleado no mesmo beco. De acordo com os moradores, o quadro dele se agravou e ele teria morrido nesta quinta no hospital.

Em nota, a PM disse que tem atuado na região e que conta com a ajuda da população através de denúncias.

"A Polícia Militar informa que tem se esforçado diariamente e cada vez mais na prevenção e repressão criminal, contudo a participação popular, através das denúncias e registros criminais, deve ser um hábito das comunidades. Por isso é tão importante o acionamento das equipes policiais pelo 190 quando houver crime em andamento ou na iminência de ocorrer. Quando não há detidos em flagrante, é necessário que as vítimas registrem as ocorrências em uma delegacia para que os casos sejam investigados e os criminosos identificados e punidos. Informações de indivíduos que agem na região devem ser passadas pelo telefone 181 ou pelo site www.disquedenuncia1081.es.gov.br. O sigilo e o anonimato são garantidos".

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS