Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

“Bandidos apontaram armas e disseram que iam me matar”, diz juiz sequestrado

Afirmação é de um juiz de 74 anos que foi sequestrado em Cariacica, teve arma apontada na cabeça, e foi deixado em Vitória

Marcos Barcelos, do jornal A Tribuna | 11/02/2022 17:18 h

Bairro Jardim América, em Cariacica, onde um juiz foi sequestrado por criminosos e viveu momentos de terror
Bairro Jardim América, em Cariacica, onde um juiz foi sequestrado por criminosos e viveu momentos de terror |  Foto: Thiago Coutinho - 06/09/2019
 

Um juiz de 74 anos foi sequestrado na noite de terça-feira (8), em uma agência bancária no bairro Jardim América, em Cariacica. Ele foi levado para o bairro Joana D’arc, na região da Grande Maruípe, em Vitória, onde teve seu carro roubado pelos assaltantes.

O crime ocorreu por volta das 20h. A vítima estava em uma agência do Banco do Brasil e, ao sair, dois indivíduos o abordaram de forma agressiva.

De acordo com o juiz, eles estavam portando arma de fogo e uma faca e o mandaram entrar em seu carro, um Etios Sedan branco.

A partir daí, foram cerca de 30 minutos de terror. Durante o trajeto do local do crime até o bairro Joana D’Arc, os bandidos ameaçaram o magistrado de morte.

“Os bandidos estavam muito nervosos. Eles apontaram arma de fogo em direção à minha cabeça e a todo momento e estavam me ameaçando, dizendo que iam me matar, entre outras coisas do tipo. Além disso, pediram para que eu não olhasse em direção a eles”, afirmou a vítima.

Chegando ao bairro, os bandidos pediram para o magistrado descer do carro e o deixaram no local, próximo a um motel.

Além do carro, os assaltantes levaram outros pertences do juiz. Entre eles, estavam documentos pessoais, um celular Moto G5 e aproximadamente R$ 700.

Depois que foi deixado pelos criminosos, moradores de Joana D'arc ajudaram a vítima a acionar a Polícia Militar.

Em conversa com os policiais militares que atenderam a ocorrência, o juiz informou algumas características do motorista do sequestro.

Seguindo o depoimento dado pela vítima, a polícia conseguiu identificar o suspeito, que já teria um longo histórico de roubos na região de Joana D'arc. 

De acordo com a vítima, mesmo diante de toda a situação de perigo e ameaças provocadas pelos assaltantes, ele tentou se manter calmo e se apegou à fé para que nada de pior acontecesse.

“A gente nunca tem certeza de nada. Então me apeguei a Deus a todo o momento. Ele que nos dá inteligência, sabedoria, luz e esperança, coisas que apenas um ser supremo pode dar. Se você acreditar e confiar Nele, as coisas boas vêm, com toda a certeza”.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS