X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Adolescente é morto a tiros em Vila Velha

| 17/08/2021 10:38 h | Atualizado em 17/08/2021, 11:30

Michael da Silva Santos
Michael da Silva Santos |  Foto: Acervo familiar
Um adolescente de 16 anos foi assassinado a tiros na noite de segunda-feira (16), em São Conrado, Vila Velha. Foram tantas perfurações pelo corpo de Michael da Silva Santos que a perícia nem conseguiu contar.

O crime aconteceu por volta das 20h45, na rua Henrique Rosa. Várias moradores ligaram para a polícia alertando sobre tiros no local. Uma equipe foi até o endereço e encontrou Michael caído no chão, já sem vida.

Testemunhas relataram para os militares que o adolescente estava na região porque teria ido até a casa da avó para tomar banho. Pelo local, várias cápsulas ficaram espalhadas.

As investigações iniciais apontam que o crime teria relação com o tráfico de drogas, já que, de acordo com testemunhas, Michael teria envolvimento com criminosos da região conhecida como "Fazendinha".

Pai tinha procurado ajuda

Seis dias antes do crime que tirou a vida de Michael, o pai do adolescente tinha procurado a polícia para pedir ajuda, temendo pela segurança do filho.

De acordo com o relato dele no Boletim de Ocorrência, o adolescente estava participando do tráfico de Ulisses Guimarães. Temendo pelo pior, o pai já tinha ido buscar suporte até no Conselho Tutelar e foi na Delegacia Especializada do Adolescente em Conflito com a Lei (Deacle) pedir ajuda. Ele frisou, ainda, que já tinha tentado de tudo para tirar o filho da vida do crime.

O Conselho Tutelar de Vila Velha explicou que a atuação em casos assim é de orientar a família para fazer a denúncia na polícia. 

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que "o boletim foi registrado no dia 10 de agosto, na Delegacia Especializada do Adolescente em Conflito com a Lei (Deacle). Foi instaurado um Auto de Investigação e, para que a apuração seja preservada, nenhuma outra informação será repassada.

A PCES destaca que a população pode auxiliar na investigação por meio do telefone 181. O Disque-Denúncia é uma ferramenta segura, onde não é necessário se identificar para denunciar. Todas as informações recebidas são investigadas. As informações ao Disque-Denúncia ainda podem ser enviadas por meio do site, onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas."
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS