Login

Atualize seus dados

Atrás das grades

Acusado de assassinatos no Estado e em Tocantins é preso no Pará

Humberto Dias Mônico, 32 anos, era considerado de altíssima periculosidade

11/11/2021 17:30:46 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Acusado de assassinatos no Estado e em Tocantins é preso no Pará
Acusado de assassinatos no Estado e em Tocantins é preso no Pará Foto: Divulgação PC
 

Acusado de cometer assassinatos no Espírito Santo e em Tocantins foi preso nesta quinta-feira (11), no município de Anapu, no Pará. Considerado de altíssima periculosidade, Humberto Dias Mônico, vulgo Buiu ou Alemão, de 32 anos, foi capturado por meio de uma ação entre a Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), a Gerência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (GINT/Sesp), a Polícia Civil do Tocantins (PCTO) e a Polícia Militar do Pará (PMPA).

Segundo a Polícia Civil, no Espírito Santo, existiam contra Humberto três mandados de prisão preventiva por homicídios cometidos em Cariacica e um mandado de prisão preventiva pelo crime de tráfico de drogas. O acusado também é apontado como chefe do tráfico de drogas no bairro Nova Rosa da Penha, em Cariacica, e no município de Anchieta, além de integrar uma organização criminosa que atua em crimes de pistolagem ocorridos em Afonso Cláudio e Venda Nova do Imigrante.

A PC informou ainda que, em Afonso Cláudio, investigações apontam que ele está envolvido na morte de Edinilton Gonçalves Bastos, ocorrida em 22 de abril de 2021, no Centro da Cidade de Afonso Cláudio; na troca tiros ocorrida em 09 de março de 2021, também no Centro; e no homicídio de Roger Frontino, ocorrido em 27 de março de 2020, na Fazenda Guandu. Humberto também tinha dois mandados de prisão por homicídios cometidos em Tocantins.  

A Polícia Militar do Pará chegou até o suspeito depois de trocas de informações com as polícias dos outros Estados. “A prisão deste homem é extremamente importante, pois vai permitir elucidar diversos inquéritos em andamento aqui no Espírito Santo. Esta prisão demonstra a integração existente entre as forças policiais do nosso País”, destacou o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Venda Nova do Imigrante, delegado Alberto Roque Peres, que preside alguns dos inquéritos que investigam o acusado.

Humberto foi conduzido ao sistema prisional paraense, onde permanece à disposição da Justiça, a quem compete posterior decisão sobre recambiamento.