Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Acusado de assalto em ônibus é impedido de fugir por lutadores de jiu-jitsu

O caso aconteceu por volta das 19h40 desta segunda (7)

Júlia Afonso | 08/02/2022 11:51 h

Rua em que o rapaz começou a ser perseguido pelos lutadores |
Rua em que o rapaz começou a ser perseguido pelos lutadores | |  Foto: Fábio Nunes/AT
 

Um homem foi impedido de fugir, após assaltar um ônibus na noite desta segunda-feira (7), em Maruípe, Vitória. Enquanto corria, o acusado de cometer os crimes passou em frente a uma academia de jiu-jitsu e acabou sendo perseguido pelos lutadores, que conseguiram imobilizá-lo até a chegada da polícia. 

O caso aconteceu por volta das 19h40. O suspeito, de 28 anos, tinha descido do ônibus Transcol, linha 531 (Terminal de Campo Grande / Terminal de Vila Velha), na avenida Maruípe, depois de fazer um arrastão no coletivo. 

O acusado saiu com uma sacola na mão, cheia de celulares, e começou a correr pela rua José Luís de Matos. Imagens de videomonitoramento flagraram o momento em que uma das vítimas passa pela rua, procurando pelo suspeito. Alguns segundos depois, ela dá de cara com ele e começa a persegui-lo.

“Ela foi bem corajosa, porque desceu do ônibus e começou a procurar por ele pelas ruas. Quando achou, ela saiu correndo e gritando ‘Pega ladrão!’ Ele correu e passou na frente da academia, o pessoal viu e foi atrás. Dois caras de moto foram seguindo, enquanto os alunos subiram a rua correndo, todo mundo de kimono”, lembrou um comerciante, de 24 anos. Ele preferiu não se identificar. 

O suspeito foi pego a poucos metros da academia, e imobilizado até a chegada da polícia. “A gente conseguiu pegar uma sacola dele com celulares, documentos, etc. A vítima disse que eram dois assaltantes. Minha vontade era ir atrás dele também, mas a gente nunca sabe se a pessoa está armada ou não”, ponderou o comerciante. 

De acordo com a polícia, cinco celulares e uma arma falsa foram encontrados com o suspeito, que foi levado para a delegacia junto com duas vítimas. Em entrevista à TV Tribuna, no Departamento Médico Legal (DML), o rapaz disse que teria cometido o assalto para comprar uma metralhadora e levar para a favela

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS