X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Academia Espírito-santense de Letras é invadida e tem itens roubados

Entre outros itens, dois bustos de bronze foram levados pelos criminosos

Marcela Delatorre Lovatti | 04/08/2022 13:32 h | Atualizado em 04/08/2022, 16:12

Sede da Academia Espírito-santense de Letras foi revirada
Sede da Academia Espírito-santense de Letras foi revirada |  Foto: Divulgação/AEL
  

A sede da Academia Espírito-santense de Letras (AEL) foi invadida e teve alguns itens roubados na madrugada desta quinta-feira (04). A instituição, que fica localizada no centro de Vitória, também teve grades e portões arrombados.

Os criminosos entraram na sede e levaram computadores, torneiras, impressora elétrica, um frigobar novo, uma cafeteira que ainda estava na caixa, além de itens históricos, como bustos de bronze e medalhas.

Imagem ilustrativa da imagem Academia Espírito-santense de Letras é invadida e tem itens roubados
 

De acordo com o 1º Secretário da AEL, Álvaro José Silva, os dois bustos roubados eram de bronze: um de Saul de Navarro e outro do professor Kosciuzko Barbosa Leão. "Agora estou na delegacia de Polícia do Horto para prestar queixa junto com a presidente Ester Abreu", revelou.

Segundo o 1º tesoureiro da Academia, Marcos Tavares, ainda não é possível identificar os prejuízos materiais, no entanto, ele afirmou que o valor dos itens roubados é imaterial.

"O professor Kosciuszko Barbosa Leão doou o prédio da Academia, é uma personalidade histórica e o busto ficava na entrada do prédio. Já o Saul Navarro fez história também fora do Espírito Santo, ele doou todo o acervo de livros que, atualmente, compõem a nossa biblioteca. Além disso, foram levadas também medalhas que ainda não conseguimos avaliar", conta.

Imagem ilustrativa da imagem Academia Espírito-santense de Letras é invadida e tem itens roubados

 

null Divulgação/AEL
    

A Polícia Militar informou que recebeu informações de que após o crime os suspeitos teriam fugido sentido ao Parque Moscoso. "Militares foram ao local, realizaram rondas, mas ninguém foi localizado", disse.

Em nota, a Polícia Civil informou que o crime será investigado pelo 1º Distrito Policial e, até o momento, nenhum suspeito de cometer o crime foi detido.

"Para que a apuração seja preservada, nenhuma outra informação será repassada. A PCES destaca que a população pode auxiliar na investigação por meio do telefone 181. O Disque-Denúncia é uma ferramenta segura, onde não é necessário se identificar para denunciar. Todas as informações recebidas são investigadas. As informações ao Disque-Denúncia ainda podem ser enviadas por meio do site, onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas". 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS