search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Polícia prende acusado de matar o escritor Sérgio Blank

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Polícia prende acusado de matar o escritor Sérgio Blank


 (Foto: Reprodução/Twitter) (Foto: Reprodução/Twitter)

A Polícia Civil prendeu o acusado de matar o escritor Sérgio Blank, de 56 anos, no dia 23 de julho do ano passado. Sérgio estava em casa, no bairro Campo Grande, em Cariacica, quando seu corpo foi encontrado com sinais de estrangulamento.

O autor do crime, de 27 anos, foi preso o município da Serra e confessou o crime.

A investigação foi conduzida pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cariacica, que concluiu o inquérito.

Mais detalhes sobre o caso serão divulgados nesta terça-feira (04), durante uma coletiva de imprensa que será concedida pelo delegado-geral da PCES, José Darcy Arruda, e pelo titular da DHPP de Cariacica, delegado Eduardo Khaddour.

Entenda o crime

Sérgio Blank, que era membro da Academia Espírito-Santense de Letras, foi encontrado morto dentro de casa, em Campo Grande, Cariacica, na tarde do dia 23 de julho de 2020. Familiares foram até a casa do escritor depois de receberem a informação de que ele não compareceu a um almoço que havia marcado com um amigo.

Quando chegaram ao local, os familiares encontraram o escritor já sem vida. Uma equipe do Samu esteve na casa do escritor, constatou o óbito e verificou que a vítima tinha sinais de estrangulamento.

Segundo a ocorrência, a vítima estava de bruços em cima da cama e havia um fio de telefone enrolado em seu pescoço. A morte foi classificada como “homicídio com uso de outros objetos e formas”. O corpo foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória e posteriormente liberado para sepultamento.

Ainda de acordo com a polícia na época do crime, a casa não tinha sinais de arrombamento, mas o celular de Sérgio não foi encontrado. Desde então, o crime passou a ser investigado como assassinato.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados