search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Planos de saúde vão ter de oferecer mais remédios

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Planos de saúde vão ter de oferecer mais remédios


A lista de coberturas obrigatórias dos planos de saúde, que inclui remédios, exames e cirurgias, será ampliada a partir do ano que vem, com a atualização do rol de procedimentos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Cirurgião oftalmológico Cesar Ronaldo: inclusão de procedimento vai  trazer maior precisão no diagnóstico (Foto: Leone Iglesias/AT)
Cirurgião oftalmológico Cesar Ronaldo: inclusão de procedimento vai trazer maior precisão no diagnóstico (Foto: Leone Iglesias/AT)
Estão sendo apreciadas 185 propostas apresentadas, sendo 138 relativas a tecnologias em saúde – medicamentos e procedimentos. Essa lista poderá aumentar, pois o fim do prazo de contribuição das sugestões é no próximo sábado (21).

“Aguardamos uma ampla participação, tanto de cidadãos quanto de setores especializados da sociedade”, destacou o diretor-presidente substituto e diretor de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, Rogério Scarabel.

O cirurgião oftalmológico do Hospital de Olhos de Vitória, Cesar Ronaldo Filho, comentou sobre a tomografia de coerência óptica de glaucoma, lembrando que recentemente ela foi incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS).

“É uma inclusão que vai trazer maior precisão não só para o diagnóstico, mas principalmente para o acompanhamento da doença”.

As cirurgias fistulizantes antiglaucomatosas (contra glaucoma) também fazem parte das atualizações. “É um procedimento, com eficiência comprovada, com a vantagem de ser menos agressivo. Normalmente as cirurgias que fazemos são mais agressivas e essa cirurgia não teria corte”, destacou.

O cardiologista Melchior Luiz Lima elogiou a inclusão da avaliação clínica e eletrônica de paciente portador de dispositivo cardíaco eletrônico implantável (marca-passo, estimulador multissítio/ressincronizador, desfibrilador).

Esse monitoramento, segundo ele, deve acontecer em um período de quatro meses, no máximo. “Essa avaliação é muito importante e pode até evitar mortes de pacientes”.

O rol também traz outras recomendações, entre as quais o desdobramento do procedimento consulta/sessão com psicólogo para consulta/avaliação com psicólogo e sessão com psicólogo.

Para o psicólogo Felipe Goggi, essa inclusão é positiva para o paciente, pois amplia a possibilidade de laudos e documentos que porventura ele precise, por exemplo.


SAIBA MAIS


O rol de procedimentos

Atualização
> A incorporação de novas tecnologias que os planos de saúde são obrigados a disponibilizar aos pacientes, bem como a definição de regras para sua utilização, >É definida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) por meio de ciclos de atualização do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que ocorrem a cada dois anos.
> O atual ciclo de atualização iniciou em dezembro de 2018 e a inclusão passará a valer a partir do ano que vem.

Fases
> O processo de atualização está atualmente em fase de consulta pública, etapa em que a Agência ainda está recebendo contribuições de toda a sociedade para as recomendações preliminares.

Participação
> Toda a sociedade pode participar das sugestões, mas a ANS esclarece que a inclusão de tecnologias é sempre precedida de rigorosas análises no contexto da saúde suplementar.
> A contribuição é realizada exclusivamente por meio dos formulários eletrônicos disponibilizados no seguinte endereço www.ans.gov.br/participacao-da-sociedade/consultas-e-participacoes-publicas/consulta-publica-n-81-atualizacao-do-rol-de-procedimentos-e-eventos-em-saude-ciclo-2019-2020.

Prazo
> Ao fim do prazo de contribuição, no próximo sábado, as sugestões serão analisadas e consolidadas e passarão por deliberação da diretoria colegiada.
> Somente depois de concluídas essas etapas, a Agência definirá quais procedimentos serão incorporados.

Exames e procedimentos

Glaucoma
> Tomografia de coerência do nervo óptico. O exame traz maior precisão tanto para o diagnóstico quanto para o acompanhamento da doença.
> Cirurgias Fistulizantes antiglaucomatosas: é um procedimento, com eficiência comprovada, com a vantagem de ser menos agressivo.

Cápsula Endoscópica
> Incorporação do procedimento enteroscopia por cápsula endoscópica indicado na investigação de sangramento gastrointestinal de origem obscura para planos com segmentação assistencial ambulatorial, hospitalar (com e sem obstetrícia) e referência com diretriz de utilização.

Coluna vertebral
> Inclusão da cirurgia endoscópica da coluna vertebral – hérnia de disco lombar no rol de procedimentos nas segmentações hospitalar (com e sem obstetrícia) e referência com diretriz de utilização.

Câncer
 >Radioterapia intraoperatória com elétrons para tratamento de tumores na mama: é uma das técnicas de radioterapia parcial de mama que permite administrar uma única dose, diretamente onde se localizava a lesão ressecada após procedimentos.

Avaliação clínica

Dispositivo cardíaco
> Avaliação clínica e eletrônica de paciente portador de dispositivo cardíaco eletrônico implantável (marca-passo, estimulador multissítio/ressincronizador, desfibrilador ou monitor de eventos).

Consulta/sessão com psicólogo
> Desdobramento do procedimento consulta/sessão com psicólogo para consulta/avaliação com psicólogo e sessão com psicólogo.

Medicamentos

Doença inflamatória intestinal
> Adalimumabe, golimumabe, infliximabe e vedolizumabe: para tratamento da colite ulcerativa moderada a grave.

Psoríase
> Adalimumabe, Etanercepte, Guselcumabe, Infliximabe, Ixequizumabe, Secuquinumabe e Ustequinumabe: para tratamento de psoríase nos graus de moderada a grave.


OPINIÕES

"Essas inclusões trazem avanços e podem até evitar mortes de pacientes em algumas situações”, Melchior Luiz Lima, cardiologista

É muito importante colocar novas tecnologias à disposição dos usuários”
Leonardo Lessa Arante, presidente da Associação Médica do Espírito Santo

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados