search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Pesquisadores da UFRJ recomendam lockdown no RJ para evitar colapso na saúde

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Pesquisadores da UFRJ recomendam lockdown no RJ para evitar colapso na saúde


Pesquisadores da Coppe/UFRJ estimam que o pico da epidemia no Rio de Janeiro será no início de junho e recomendam lockdown no estado para evitar um colapso total do sistema de saúde. A conclusão foi alcançada com base em um modelo matemático desenvolvido na Coppe.

De acordo com os pesquisadores, o número de infectados no estado poderá chegar a 40 mil no pico da pandemia, prevista para a primeira quinzena de junho. O modelo foi configurado levando em conta que cada pessoa infectada pode transmitir o vírus para outras 2,46 pessoas, em média.

Coordenado pelos professores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), membros do Grupo de Trabalho Multidisciplinar da UFRJ sobre a Coronavirus Disease 19 (COVID-19), Guilherme Horta Travassos, da Coppe, Roberto de Andrade Medronho, da Faculdade de Medicina, e Claudio Miceli de Farias, da Coppe e do Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais (NCE), o estudo inclui somente os casos de Covid-19 confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde do estado do Rio de Janeiro.

O modelo estima que o número de casos de covid-19 confirmados no período de pico deverá chegar a cerca de 40 mil casos notificados, levando em conta que apenas 9% dos casos são notificados. O número de óbitos poderá chegar a 30 mil pessoas ao final da pandemia de acordo com o modelo utilizado, caso se mantenha o cenário atual, na qual apenas cerca de 50% da população fluminense segue as orientações de confinamento.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados