X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esporte Pernambuco

Presidente do Sport diz que vai recorrer de punição imposta pelo STJD

Yuri Romão se pronunciou na noite desta sexta-feira. Punição se dá pelo ataque de integrantes da Torcida Jovem ao ônibus do Fortaleza


Imagem ilustrativa da imagem Presidente do Sport diz que vai recorrer de punição imposta pelo STJD
O presidente do Sport, Yuri Romão, em pronunciamento realizado na noite desta sexta-feira |  Foto: Divulgação/Sport
Imagem ilustrativa da imagem Presidente do Sport diz que vai recorrer de punição imposta pelo STJD
O presidente do Sport, Yuri Romão, em pronunciamento realizado na noite desta sexta-feira |  Foto: Divulgação/Sport

O presidente do Sport, Yuri Romão, em pronunciamento realizado na noite desta sexta-feira (23), afirmou que o clube vai recorrer da decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que proíbe o Rubro-negro de ter o apoio de sua torcida em competições organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A punição se dá pelo ataque de integrantes da Torcida Jovem ao ônibus do Fortaleza, na última quarta-feira (21).

"Enfrentaremos, por meios legais, para tentar reverter esta decisão. Não podemos ser penalizados por algo que não é da nossa competência. Faço um apelo aos membros do STJD para que possa rever esta decisão", enfatizou Romão.

Segundo o mandatário, o Sport atendeu a todas as obrigações impostas pelo Regulamento Geral da Competição (RGC) e também da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE).

"Colocamos 340 seguranças privados, solicitamos à Polícia Militar que fosse feita a segurança do espetáculo. Foram disponibilizados 572 policiais militares. Portanto, tudo aquilo que estava em nosso alcance, foi feito. Essa decisão não é razoável, ela deixa um ar de arbitrariedade. Ou, pior, estão punindo um clube de Pernambuco, do Nordeste, apenas por conta do seu CEP", reclamou o dirigente.

Romão ainda lembrou de outros casos do futebol nacional para questionar o fato de o Sport estar sendo punido. Entre os acontecimentos, o de uma torcedora do Palmeiras, que no ano passado foi atingida por uma garrafa de vidro no Allianz Parque, por um torcedor do Flamengo, e que veio a óbito.

"Por que só o Sport é punido, quando o episódio não se deu na chegada, foi na saída e distante do estádio, numa rodovia federal? Tem algo de errado nisso, não podemos abaixar a cabeça para uma decisão que não é razoável, é arbitrária", relatou.

"Apelo aos membros do STJD para que, dentro do âmbito do bom senso, a gente possa rever esta decisão. O Sport está à disposição para alimentar o Pleno de todas as informações necessárias para que esta decisão seja revista", finalizou o presidente leonino.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: