X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Cidades

Ainda em greve, metroviários vão a Brasília para negociar com o Governo Federal

Trabalhadores se reúnem com representantes da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) nesta quarta-feira


Imagem ilustrativa da imagem Ainda em greve, metroviários vão a Brasília para negociar com o Governo Federal
|  Foto: Divulgação / Tempus Comunicação

Os metroviários de Pernambuco decidiram, em assembleia na noite desta segunda-feira (14), pela manutenção da greve por tempo indeterminado. Mas, para tentar uma solução definitiva para o Metrô do Recife, representantes da categoria saíram em caravana, também nesta segunda (14), em direção a Brasília para negociar diretamente com o Governo Federal.

Entre as reivindicações, os metroviários pedem um reajuste salarial de 7%, com base em uma proposta apresentada pelo Ministério Público do Trabalho de Pernambuco (MPT-PE). 

A categoria também solicita um aumento do piso salarial para o nível 110, o que representa cerca de R$ 2.500. Atualmente, a base salarial dos trabalhadores está em R$ 1.900.

Para tratar do assunto, os trabalhadores se reúnem com representantes da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) nesta quarta-feira (16).  

Outro pedido é pela retirada da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CTBU) do Plano Nacional de Desestatização (PND). Para chamar atenção para o assunto, os metroviários realizarão um ato em Brasília na quinta (17).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE), Luiz Soares, a expectativa é que a negociação prossiga de forma mais efetiva.

Enquanto isso, as 36 estações do sistema que atende cerca de 180 mil passageiros por dia permanecem fechadas para a população. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: