X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Pernambuco

Adrenalina Pura mantém tradição e conquista Regata Recife-Fernando de Noronha

Barco liderou a competição desde a madrugada do sábado


Imagem ilustrativa da imagem Adrenalina Pura mantém tradição e conquista Regata Recife-Fernando de Noronha
|  Foto: Divulgação/Diego Lins/AfterClick/Cabanga

O veleiro perambucano Adrenalina Pura foi o primeiro a cruzar o Mirante do Boldró no arquipélago, completando assim as 300 milhas náuticas (560 km) da Regata Internacional Recife-Fernando de Noronha - Refeno.

A travessia foi realizada em praticamente um dia: 24h21min47s. O Adrenalina Pura não disputava a Regata Internacional Recife Fernando de Noronha (Refeno), havia 15 anos. 

O barco agora contabiliza oito vitórias na Maior Regata Oceânica da América Latina. É ainda o recordista ao ter cravado em 2007 a travessia da capital pernambucana até o arquipélago em 14 horas, 34 minutos e 54 segundos.

Disputa 

 A partida do Marco Zero no sábado (23/09) foi dividida em cinco grupos separados por horário a partir do meio-dia. Favoritos na disputa pela Fita Azul, Adrenalina Pura, Aventureiro 4, Reforça D4 e Kastel Patoruzú saíram às 14h. 

Um tiro de canhão anunciou a partida de cada grupo. 

Logo no início da disputa, o Adrenalina Pura perdeu a adriça da mestra e utilizou a adriça do balão mestra no segundo rizo. O barco  assumiu o primeiro lugar na madrugada do domingo (24/09), por volta da 0h35. 

Na ocasião, a disputa estava acirrada com o paraibano Kastel Patoruzú, detentor de três títulos da Refeno; com o Aventureiro 4, que era o Fita Azul até então; além do Maré XX e Montecristo Ambipar.

Já nas primeiras horas do domingo, o Adrenalina abriu vantagem na liderança e não mais a perdeu. O Aventureiro 4 seguia bem próximo ao Maré XX, com o Montecristo Ambipar correndo também muito bem, assim como o centenário Atrevida. 

Já o Kastel Patoruzú teve um problema no leme, o que o afastou da disputa pela Fita Azul. 

Até a próxima terça-feira (26/09), todos os 88 barcos que partiram vão chegar até Fernando de Noronha.  São veleiros de 15 estados do Brasil. Os estados com maior representatividade são Bahia, Pernambuco e São Paulo, com 16 veleiros cada. 

Em seguida, o Rio de Janeiro vem com 11 barcos. Também estão na competição embarcações de Rio Grande do Sul (6); Paraíba e Paraná (3); Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Sergipe e Santa Catarina (2 cada); Pará, Alagoas e Distrito Federal (1 cada).

São ainda quatro estrangeiros, sendo três da Argentina – Ladino, Wisdom e Talisman– e um da África do Sul, o Arabella. Reforçando que a organização da regata e ICMBio estipulam como limite 100 embarcações para o evento.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: