search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Pazolini: “Farei parcerias para zerar a fila de espera na saúde”

Notícias

Publicidade | Anuncie

Eleições 2020

Pazolini: “Farei parcerias para zerar a fila de espera na saúde”


Lorenzo Pazolini é candidato a prefeito de Vitória (Foto: Fábio Nunes/AT)
Lorenzo Pazolini é candidato a prefeito de Vitória (Foto: Fábio Nunes/AT)
Deputado estadual de primeiro mandato, Lorenzo Pazolini (Republicanos) busca, em sua primeira disputa para o Executivo, comandar Vitória.
Para isso, precisa derrotar o ex-prefeito João Coser (PT), que já ocupou a cadeira por duas vezes. Pazolini ganhou os holofotes com sua atuação à frente da Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente.

Se eleito, promete fazer parcerias com a rede privada para zerar a fila de espera por exames e consultas, além de dobrar a quantidade de câmeras de videomonitoramento e criar o “botão do pânico” para comerciantes.

Com o governador Casagrande (PSB), promete uma relação republicana. Com os servidores, não crava a realização de concursos, mas garante diálogo com a categoria. A seguir, suas propostas.

A TRIBUNA – O que Vitória tem de melhor e em que precisa avançar?

LORENZO PAZOLINI – Vitória tem uma beleza natural ímpar, possui um dos maiores e mais bonitos manguezais urbanos do mundo e uma bela infraestrutura de parques. Com portas abertas para o mar, tem vocação natural para o comércio exterior e o turismo.

Entretanto, nas últimas administrações, perdeu protagonismo, grandes eventos culturais e esportivos. Precisamos avançar em muitas frentes para fazer a cidade voltar a sorrir e garantir a paz e igualdade que os moradores merecem, especialmente diante dos impactos causados pela pandemia.

Qual será sua primeira grande ação, ainda nos 100 iniciais dias de governo, se eleito? 

Uma auditoria em todos os contratos da administração municipal para identificar objetivamente situações que permitam otimizar a aplicação dos recursos, corrigir rotas e trazer maior eficiência à gestão. Desenvolveremos nosso planejamento estratégico e iniciaremos prioridades nas áreas de saúde, educação, segurança e igualdade social.

Quais investimentos em infraestrutura pretende fazer?

Dos 78 municípios do Estado, Vitória está em 61º lugar no ranking de qualidade de ensino e faltam vagas em creches.

Trabalharemos para a cidade ficar entre as três com melhor qualidade de ensino público no Estado. Vamos zerar a falta de vagas em creches e iniciaremos a ampliação escolas em tempo integral.

Na saúde, há moradores esperando há dois anos por exames e consultas com médico especialista. Já no primeiro ano de governo, efetuaremos parcerias com a rede privada para zerar a fila de espera.

Implantaremos a Casa Rosa, que agregará atendimentos de saúde, psicológico e social para as vítimas de violência.

Ampliaremos a estratégia de saúde da família, o Pronto- Atendimento de São Pedro e a Unidade de Saúde de Jardim Camburi. Construiremos um novo Pronto-Atendimento na Grande Maruípe.

A segurança será tratada no gabinete do prefeito. A Guarda Municipal irá para as ruas combater o crime e o tráfico de drogas.

Duplicaremos a quantidade de câmeras de videomonitoramento integradas à Polícia Militar e disponibilizaremos botão do pânico para o comércio. Investiremos ainda na atração de investimentos sustentáveis e eventos esportivos e culturais e em programas sociais para geração de emprego e renda.

Na mobilidade, extinguiremos a Linha Verde e faremos um debate com a cidade em busca de um novo modelo para melhorar a circulação de pessoas e veículos.

Criaremos o Complexo Vix, que reunirá o Sambão do Povo, o Tancredão e o Teatro Carmélia, formando um centro de entretenimento, cultura, lazer e turismo.

Como reduzir os engarrafamentos?

Nossa equipe técnica estuda um conjunto de alternativas voltadas para a melhoria da mobilidade. Extinguiremos a Linha Verde e promoveremos um debate com a cidade para um novo modelo. Também atuaremos para a incorporação do sistema municipal de transporte coletivo ao Transcol, defendendo a criação de novas linhas e a otimização de trajetos.

O senhor é a favor de linhas exclusivas para ônibus?

Esse tema precisa levar em consideração as características da cidade. Como dito, debateremos o modelo num amplo diálogo com os moradores.

Qual será a sua política em relação ao uso de bicicletas como meio de transporte na cidade? 

Ampliaremos a rede de ciclovias para permitir o deslocamento com mais segurança. Teremos também projetos para melhorar a mobilidade nas regiões elevadas da cidade.

Como fazer para ampliar o atendimento nas unidades básicas de saúde e diminuir a fila por exames e consultas?

A saúde será tratada em três frentes principais: prevenção, cuidado e modernização da gestão. Inicialmente, faremos parceria com a iniciativa privada para zerar filas de espera.

Concomitante a isso, investiremos na modernização da gestão para maior resolutividade.

Há uma escalada de violência nas regiões da Piedade, Moscoso, Itararé e Bairro da Penha. Como a Guarda Municipal, na sua gestão, vai ajudar a Polícia Militar a controlar a segurança nessas áreas?

Trataremos a segurança no gabinete do prefeito, com inteligência, tecnologia, capacitação e treinamento da nossa guarda que ganhará protagonismo e atuará em sua atividade fim, nas ruas, no combate ao crime e ao tráfico de drogas. Em paralelo, investiremos em um modelo de educação atrativo e que desperte habilidades dos nossos estudantes.

A insegurança envolvendo usuários de drogas nas ruas dos bairros tem aumentado, inclusive com incidentes de violência. Como pretende lidar com o problema?

Implantaremos o Programa Reintegra, que vai resgatar a dignidade de pessoas em situação de rua com acolhimento, apoio psicológico e financeiro e qualificação para reintegração social. E expandir o aluguel social para os moradores em situação de vulnerabilidade condicionado a estar inserido no programa de inclusão produtiva.

Sobre a pandemia, o que é preciso fazer para reduzir a propagação do coronavírus?

Ampliar mecanismos de conscientização e medidas de prevenção e proteção, reforçando ações que garantam uma rotina mais segura.

Qual será sua política de governo em relação aos servidores municipais. Prevê a realização de concursos?

De diálogo permanente, a fim de pactuar sempre soluções que atendam a ambas as partes.

Seu partido só elegeu um vereador. Como garantir ao eleitor que haverá governabilidade na Câmara?

Serei prefeito de todos os moradores de Vitória. A relação com o Legislativo será republicana, pautada eminentemente por propostas em benefício da população.

O que o senhor pensa do governo Bolsonaro e como será a relação com Brasília?

Sempre pautei minha carreira pela independência política. A relação com a União será republicana, voltada à defesa dos interesses dos cidadãos de Vitória.

E a relação com o governo Casagrande no Estado?

Será uma relação republicana, voltada à defesa dos interesses dos cidadãos.


QUEM É LORENZO PAZOLINI


  • Cidade em que nasceu: Vitória.
  • Idade: 38 anos.
  • Profissão: delegado licenciado da Polícia Civil.
  • Formação: Direito e pós-graduado em Gestão de Segurança Pública.
  • Currículo: Foi auditor de Controle Externo do Tribunal de Contas. Foi delegado de Polícia Civil (em Aracruz, na Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes, na Especializada do Adolescente em Conflito com a Lei e na de Proteção à Criança e ao Adolescente). É deputado estadual.
Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados