X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Conheça quem são os capixabas na Paralimpíada de Tóquio

| 24/08/2021 15:12 h | Atualizado em 24/08/2021, 18:55

O guia  Wendel de Souza Silva treina com o capixaba Daniel Mendes (direita), que já tem três medalhas em Paralimpíadas
O guia Wendel de Souza Silva treina com o capixaba Daniel Mendes (direita), que já tem três medalhas em Paralimpíadas |  Foto: Miriam Jeske/CPB

Três capixabas vão representar o Brasil na Paralimpíada de Tóquio, que teve a cerimônia de abertura na manhã (horário de Brasília) desta terça-feira (24) e vai até o dia 5 de setembro. A competição reúne cerca de 4.400 atletas de 160 países.

A delegação brasileira conta com 260 competidores e é a maior já enviada pelo País ao exterior para a disputa de uma edição da Paralimpíada, superando os Jogos de Londres, em 2012, quando participaram 178 atletas – incluindo as comissões técnicas, integrantes da equipe médica, de apoio e do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), são 422 pessoas no Time Brasil.

O Espírito Santo está presente em Tóquio representado em três modalidades. No atletismo, o velocista Daniel Mendes da Silva, de 42 anos, compete nas provas dos 100 e 400 metros rasos, na classe T11 (para atletas com deficiência visual total).

Nas quadras, Luíza Guisso Fiorese, de 24 anos, vai defender a seleção brasileira de vôlei sentado.

Na natação, Patrícia Pereira dos Santos, de 45 anos, busca medalhas nas provas do revezamento 4x50m livre, dos 50m peito e dos 50m livre, na classe S4 (atletas com deficiência física).

“Pode ter certeza de que os brasileiros, os capixabas estão bem representados”, garantiu Patrícia.

Após um período de aclimatação na cidade de Hamamatsu para se adequarem ao fuso horário de 12 horas de diferença do Brasil para o Japão, os atletas capixabas chegaram à Vila Paralímpica, em Tóquio, na última sexta-feira.

“Os treinamentos estão encaixando cada vez melhor e isso faz com que a expectativa fique melhor a cada dia”, afirmou Daniel, que terá como guia Wendel de Souza Silva, de 27 anos.

Além dos três atletas, o Estado conta com a nadadora carioca Mariana Gesteira, que há cerca de um ano treina em Vitória e faz parte do Bolsa Atleta Municipal deste ano. Ela nada a partir das 21 horas, desta terça, na eliminatória dos 50 metros livres, prova na qual ela é recordista brasileira.

Já na equipe de apoio da delegação em Tóquio, há ainda quatro profissionais. O oficial administrativo do Comitê Paralímpico Brasileiro, Antônio Fernando Partelli de Mello; o preparador físico Roger Lima Scherer; a enfermeira Ana Paula Martins Zalem e o fisioterapeuta Patrick de Menezes Batista.

Daniel Mendes e Patrícia dos Santos buscam mais medalhas

O velocista Daniel Mendes da Silva, de 42 anos, e a nadadora Patrícia Pereira dos Santos, de 45, colocam no currículo a disputa de mais uma Paralimpíada – ele vai para a sua quarta participação, enquanto que ela está na segunda.

Recordista mundial dos 400m rasos, Daniel tem ouro no revezamento 4x100m e bronze nos 200m, na Rio/2016, além da prata nos 200m, em Londres/2012.

Em Tóquio, o capixaba quer arrumar mais um espaço em sua galeria de medalhas. Daniel e o guia Wendel Souza, o Pirulito, entram em ação no sábado, na prova dos 400m rasos, na classe T11 (para atletas com deficiência visual total). Já no dia 1º de setembro, voltam à pista para os 100m rasos.

“Em um primeiro momento, vou correr pensando em uma final. Depois vou buscar o ouro, porque temos condições de batalhar por esse lugar no pódio”, disse Daniel.

Patrícia  compete em três provas
Patrícia compete em três provas |  Foto: Reprodução Instagram
Já Patrícia foi prata nos Jogos do Rio/2016, no revezamento 4x50m livre misto. Em Tóquio, ela vai com apetite em três provas: no revezamento 4x50m livre, na quinta-feira; nos 50m peito, no dia 31; e nos 50m livre, no dia 2 de setembro.

“Estou indo com tudo que tenho de melhor. O resultado é consequência de todo esse trabalho que estamos fazendo”, afirmou.

Jornalista e estreante em Tóquio

Entre os capixabas que estão em Tóquio, Luíza Guisso Fiorese, de 24 anos, é a única estreante. Ela faz parte da seleção brasileira de vôlei sentado, onde atua como meio.

Natural de Venda Nova do Imigrante, Luíza, ainda na infância, começou a praticar handebol. No entanto, aos 15 anos, abandonou a modalidade ao descobrir um câncer na perna esquerda.

O osteosarcoma, um tumor maligno na perna, obrigou a jovem a implantar uma prótese no lugar de parte do fêmur, da articulação do joelho e de um pedaço da tíbia. Foram feitas algumas cirurgias nesse processo por conta de algumas complicações e a capixaba chegou a ficar quatro meses sem andar.

 Luíza:  “É surreal viver isso tudo”
Luíza: “É surreal viver isso tudo” |  Foto: Reprodução Instragram
Sem poder jogar handebol, Luíza ingressou na faculdade para se tornar jornalista e se formou em 2016. Ainda foi eleita Rainha da Festa da Polenta, tradicional festejo da cidade de Venda Nova.

O sonho dela era participar da cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foi aí que uma participação em um programa de TV mudou a história da jovem e o sonho de está em Tóquio se realizou, mas de outra maneira.

A altura de Luíza (1,77m) chamou a atenção do Sesi, no vôlei sentado, e a capixaba foi chamada para uma temporada de testes no clube e, em março 2019. Ela impressionou a comissão e ficou no time. Oito meses depois, veio a primeira convocação para a seleção brasileira. Em julho, o chamado para a Paralimpíada.

“É surreal viver isso tudo, é algo que sempre sonhei. Foi tudo muito rápido, mas já me sinto pronta para ajudar a equipe a lutar pelo ouro”.


Conheça mais sobre eles


Daniel Mendes

Daniel é um dos principais nomes do 400m, na classe T11.
Daniel é um dos principais nomes do 400m, na classe T11. |  Foto: Leandro Martins/MPIX/CPB

  • Idade: 42 anos

  • Modalidade: atletismo

  • Provas: 100m e 400m rasos, classe T11 (para atletas com deficiência visual total)

  • Principais Conquistas: três medalhas em Paralimpíadas e cinco medalhas em jogos Parapanamericanos

Patrícia Pereira dos Santos

Patrícia Pereira dos Santos
Patrícia Pereira dos Santos |  Foto: Reprodução Instagram

  • Idade: 45 anos

  • Modalidade: natação

  • Provas: revezamento 4x50m livre, 50m peito e 50m livre, classe S4 (atletas com deficiência física)

  • Principais Conquistas: uma medalha paralímpica e uma medalha mundial

Luíza Guisso Fiorese

Luíza Fiorese
Luíza Fiorese |  Foto: Reprodução Instagram

  • Idade: 24 anos

  • Modalidade: vôlei sentado

  • Posição: meio

  • Curiosidades: se formou em Jornalismo em 2016 e faz sua estreia em Paralimpíadas

  • Estreia: sexta-feira (27), contra o Canadá, às 6h30 (de Brasília)

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS