search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Os segredos para sair dessa crise melhor do que entrou
Tribuna Livre

Os segredos para sair dessa crise melhor do que entrou

O momento sem dúvida é de reflexão, mas posso afirmar que você precisa resgatar aquele vendedor adormecido dentro de você para vencer essa crise. Se você por algum motivo está em uma posição desconfortável, provavelmente em virtude dessa difícil realidade econômica, vai precisar negociar com o mundo a sua volta. Então destrave esse vendedor que existe dentro de você e vá conquistar ou recuperar o que é seu.

Primeiro, você precisa entender que passamos mais da metade da nossa vida negociando ou vendendo alguma coisa. O ser humano nasce indefeso e por instinto negocia suas necessidades básicas. Chorar para comer passa a ser sua moeda de troca na primeira fase da sua vida.

O fato é que verdadeiramente temos uma capacidade intrínseca (no nosso DNA) que nos leva a sermos vendedores sempre que for preciso. Como um instinto natural. Fracassam aqueles que por algum motivo esquecem dessa bendita herança genética. Mas, para isso acontecer, você precisa saber o que quer conquistar.

Faça uma reflexão: Por mais desafiadores que estejam os tempos atuais, como estão seus projetos para esse ano? Qual a sua estratégia, seu plano para alcançar suas metas? Por mais simples ou complexas que sejam, você vai ter que negociar com o universo a sua volta.

O momento só reforça que já é difícil com um plano, sem um será impossível. Se seus planos foram interrompidos pela pandemia, você não precisa parar, precisa mudar a direção, muitas vezes não com os recursos que você quer, mas com os que você tem.

Que fique claro: os recursos  serão menores que a visão. Entenda que seu maior desafio será negociar com você mesmo e decidir o que está disposto a abrir mão para atingir seus planos.

Não se iluda, o começo e o recomeço terão sempre vias com pedágios e o desafio é trabalhar essa inteligência emocional não deixando os problemas externos matarem sua capacidade de realização. Em alguns momentos pode ser mais difícil, mais lento em razão de fatores que você não controla. Então foque naquilo que você pode controlar.

Você não precisa ser formado em marketing e vendas para poder sair dessa crise. Sim, as técnicas de vendas nos ajudam a entender melhor o jogo dos negócios, mas o que você precisa fazer é negociar consigo mesmo a sua vitória e para isso comece mudando seu comportamento frente aos seus desafios. Mais que isso, um propósito tão inabalável que você não pararia, mesmo que todos parassem.

Tenha uma meta clara e, depois, pelo menos 5 tópicos que determinam o esforço que terá que fazer para chegar ao seu objetivo. Essa é a técnica mágica que faz pessoas normais se transformarem em vendedores incríveis, bem sucedidos e livres financeiramente.

Você pode até não ter escolhido ser vendedor, como profissão, porém “nada acontece no mundo sem que alguma coisa seja vendida”. Todos somos vendedores na maioria dos momentos em nossas vidas. E você ainda não acredita nisso? A realização das suas metas dependem dessa resposta.

Floriano Schneider é especialista em processo de vendas, consultor e CEO do Grupo Colméia.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Revisão de lei dá mais segurança para a administração pública

Segue em tramitação o Projeto de Lei 1.0887/2018 que pretende alterar vários dispositivos a Lei de Improbidade Administrativa (8.429/92). O projeto, originalmente apresentado pelo deputado Roberto de …


Exclusivo
Tribuna Livre

A pandemia e os respingos na segurança pública

A pandemia do coronavírus, identificada primeiramente na China, trouxe sofrimento com as mortes causadas, bem como medos e incertezas para o futuro, apresentando-se como um grande desafio para a …


Exclusivo
Tribuna Livre

Precisamos falar sobre a imunidade parlamentar

Com o avanço dos meios de comunicação proporcionado pelas redes sociais, somando-se às práticas de desinformações e à vontade de “causar” e se tornar popular por uma opinião “polêmica”, cada vez mais …


Exclusivo
Tribuna Livre

Como a união e o foco superam as dificuldades na pandemia

Cerca de 8 milhões de pessoas perderam o emprego no Brasil ao longo do ano de 2020 com a pandemia da Covid-19, segundo dados do IBGE. Isso significa pais e mães de família sem o rendimento mensal …


Exclusivo
Tribuna Livre

O papel da escola na relevância crescente da tecnologia

Tecnologia é o conjunto de técnicas, habilidades e processos para produzir bens e serviços. Ao longo da história, descobertas como controle do fogo e revolução neolítica contribuíram para a disponibi…


Exclusivo
Tribuna Livre

Riscos da privatização da Codesa

A privatização da Codesa avança, enquanto o governo estadual, os grupos políticos e a classe empresarial assistem passivamente. Será que, de fato, todos eles sabem o que está sendo proposto? Talvez …


Exclusivo
Tribuna Livre

Desafios para micromobilidade

Mesmo existindo no Espírito Santo boas iniciativas de micromobilidade na forma de compartilhamento de bicicletas ainda são grandes as barreiras que impedem a transformação dos modelos locais e …


Exclusivo
Tribuna Livre

A guerra pelas vacinas

Com o avanço progressivo da pandemia da Covid-19 e as dificuldades dos países em controlar a contaminação, principalmente com o surgimento sistemático de novas variantes, a possibilidade de conceder …


Exclusivo
Tribuna Livre

O fim de tudo e o valor do percurso

A tempestade pandêmica inundou os dias com a feição de rio da vida. O tempo da morte caudalosa trouxe à tona a transitoriedade que sempre resistimos navegar. E o redemoinho que mói sem parar acabou …