search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Ondas de choque da pandemia da Covid-19 que atingem a todos
Tribuna Livre

Ondas de choque da pandemia da Covid-19 que atingem a todos

Joilton Rosa é cientista social (Foto: Divulgação)
Joilton Rosa é cientista social (Foto: Divulgação)
Aqui estamos chegando a um ano de pandemia decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Praticamente 12 meses depois ainda estamos atordoados e atarantados com o que estamos vivendo. Temos mais esperança, claro! A vacina está aí. Mas o impacto foi tão forte sobre nós que parece haver reverberação contundente da Covid-19 chegando em etapas e de forma gradativa.

Pensando sobre tal cenário, fiz uma comparação que pode parecer esdrúxula. Parece que estamos sendo atingidos por ondas de choque que dificultam nossa recuperação, e quando pensamos ter certo equilíbrio, surgem novas “ondas” para nos questionar.

Uma “onda de choque” se caracteriza por ser um distúrbio em propagação, tendo suas propriedades de velocidade, pressão, temperatura e densidade, variando de forma brusca e descontínua, podendo propagar-se em qualquer meio (sólido, liquido, gasoso e plasmático).

Não se assemelha este conceito oriundo da física com a pandemia que estamos vivendo?

A velocidade com a qual esta pandemia se espalhou, a pressão exercida sobre cidadãos, governos, sistemas de saúde, laboratórios de pesquisa, etc.

Ou mesmo sua densidade, sua consistência e espessura, debruçando-se pesadamente sobre um mundo confuso, desigual, injusto, e principalmente despreparado para tal momento, afinal estávamos tão inertes na ilusão de uma vida moderna, produtiva, consumista, em um modo de vida pujante e arrogante que jamais imaginamos que um invisível vírus poderia nos afrontar desta forma.

E ela se mostrou de forma ríspida, áspera, violenta e severa, com mais uma característica irrefutável: não é seletiva. Na verdade ela é comutável, metamórfica, mutante, no sentido mais amplo e super-heroico da palavra.

Para afirmar tais características, ela se alastra por qualquer meio, seja ele físico, líquido, gasoso e plasmático. Quer maior volatilidade e aleatoriedade que isso?

Ela não escolhe cor, credo, sexo, raça, posição social, etc., e nos atordoa pacientemente, com suas ondas: a primeira, a segunda, a terceira, a quarta, etc., sejam quantas forem de seu desejo.

Ela caminha calma, serena e indelével, mas perene. Não nos deixa equilibrar plenamente, nos desafia.

Se porta de modo sutil, esmerado, e de forma impassível, implacável e inclemente, nos assombra sem mostrar a face, só os resultados.

Desestrutura governos, testa nossa ciência, resiste de modo inexorável e de forma indelével às tentativas de ser subjugada, desestabiliza economias e deixa uma sociedade aflita.

Não se trata mais de sermos atingidos por ondas, mas de sermos recorrentemente sufocados por ondas que nos deixam em choque.

Esta não é uma declaração de derrota ou uma mensagem pessimista sobre o que estamos passando. Acredito que estamos mais perto do fim de tudo isso do que do início, mas não podemos esquecer de quanto ainda temos a aprender.

JOILTON ROSA é cientista social.
 


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Os perigosos diagnósticos na consulta ao “Doutor Google”

Pelo menos uma vez na vida, a maioria dos internautas já recorreu à web para esclarecer dúvidas relacionadas à saúde, seja por curiosidade ou para ter uma resposta rápida a respeito de alguma …


Exclusivo
Tribuna Livre

Conselhos comunitários de segurança no controle do crime

Nas duas ultimas décadas, o Espírito Santo vivencia uma nova realidade na segurança pública. Municípios assumem o protagonismo do debate, com conjunto de iniciativas e responsabilidades, seja na …


Exclusivo
Tribuna Livre

O que falta para o Brasil se tornar uma grande nação?

Somos um País jovem. Nossa democracia é recente. Quem é que nunca ouviu essas assertivas? Mas como falácias, essas afirmativas, que se somam a tantas outras, parecem que só servem para justificar o …


Exclusivo
Tribuna Livre

A história de um carnaval triunfante no Brasil de 1919

Trazido para o Brasil nos tempos da Colônia, pelos portugueses, o carnaval foi criado em 1252, no reinado de Afonso III, em Portugal. Originariamente chamado do “Entrudo”. E desde então, nunca o …


Exclusivo
Tribuna Livre

O primeiro ano da pandemia e a memória do tempo da morte

Por estes dias, faz um ano que mergulhamos para valer na atmosfera mortífera da pandemia. Ainda que não encerrado em sua dramática sucessão de mortes diárias aos milhares, tempo decorrido é tempo de …


Exclusivo
Tribuna Livre

Para onde vai o Imposto de Renda que você paga todo ano?

Todos os anos, na hora de preparar a documentação para fazer a declaração do Imposto de Renda, muita gente se questiona o porquê de pagar tantos impostos. Tudo o que adquirimos ou vendemos, tem algum …


Exclusivo
Tribuna Livre

O cancelamento de pessoas no tribunal das redes sociais

Uma nova forma de punição vem ganhando força no tribunal das redes sociais: o cancelamento de pessoas. O fenômeno, que tem sua origem na “Cultura do Cancelamento”, vem sendo utilizado na internet …


Exclusivo
Tribuna Livre

O direito de construir tem fundamento na Constituição

O direito de construir, no sentido do desenvolvimento urbano, vinculado à criação de moradias e à redução do déficit absurdo que se abate sobre o Brasil, tem fundamento na Constituição Federal, …


Exclusivo
Tribuna Livre

Há 89 anos, as mulheres marcaram a história no Brasil

O dia 24 de fevereiro é muito importante para a democracia brasileira, mas esse destaque, infelizmente, ainda é desconhecido por muitos. Foi nessa data que, em 2015, por meio da Lei nº 13.086, ficou …


Exclusivo
Tribuna Livre

O comportamento econômico do brasileiro necessita de mudança

Desde o momento em que o avanço da divisão do trabalho ocasionou o aumento das comodidades e o surgimento de um meio de troca, o comportamento econômico dos indivíduos tem despertado particular …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados