Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Perto de medalha, Erica Sena recebe punição e termina a marcha em 11º lugar

| 06/08/2021 07:49 h | Atualizado em 06/08/2021, 08:06

O Brasil esteve perto de superar, nesta quinta-feira (6), em Sapporo, seu recorde de medalhas em uma mesma edição dos Jogos Olímpicos. Erica Sena ficou próxima de conquistar o bronze, a menos de um quilômetro da linha final da marcha atlética 20km, mas foi punida e ficou sem medalha nas Olimpíadas de Tóquio.

Perto de medalha, Erica Sena recebe punição e termina a marcha em 11º lugar
Perto de medalha, Erica Sena recebe punição e termina a marcha em 11º lugar |  Foto: Wander Roberto/ COB

Na marcha, os atletas precisam se locomover com as pernas esticadas e mantendo sempre um dos dois pés no chão. Em resumo, eles não podem correr. Mas a margem entre marchar rápido e correr é pequena e, por isso, cada atleta pode tomar até duas punições por essas infrações, cartões amarelos, em uma mesma prova.

Erica estava muito perto de garantir a medalha de bronze já no início da última das 20 voltas de 1 quilômetro em circuito montado no centro de Sapporo, no norte do Japão, para onde foram transferidas as provas de marcha e atletismo para fugir do calor e da umidade de Tóquio.

A italiana Antonella Palmisano já estava disparada na frente, sem chance de ser alcançada, mas a segunda colocada, a colombiana Sandra Lorena Arenas, estava poucos metros à frente da brasileira, e perdendo rendimento. Sandra e Erica já estavam ambas com duas punições, sabendo do risco de correrem e serem advertidas.

Mas a brasileira acabou punida com um terceiro cartão amarelo, que força um pit-stop, em que a atleta tem que ficar dois minutos parada na lateral da área de competição. Ainda que tenha sido dada um pouco antes, provavelmente na entrada da última volta, Erica só recebeu o cartão na última curva.

Com esse tempo parada, ela não só perdeu a medalha de bronze que estava praticamente assegurada, como caiu para o 11º lugar. Nas imagens da TV, foi possível ver a brasileira desolada. A folga dela para a então quarta colocada, a chinesa Hong Liu, era tão grande, que Liu chegou em terceiro a 20 segundos de Sandra, com quem Erica disputava posição diretamente.

Vitória italiana
A Itália voltou a surpreender na marcha atlética 20km e, agora entre as mulheres, faturou mais uma medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio. Antonella Palmisano completou a prova em 1h29min12s e repetiu a dose para os europeus em Sapporo.

Em clima um pouco mais ameno que na quinta (5), dia da disputa masculina, a prova começou em ritmo mais acelerado. E a italiana logo tratou de ficar no pelotão principal, embolada entre as chinesas Qieyang Shije, Liu Hang e Yang Jiayu, e a colombiana Sandra Arenas.

Restando 4km no percurso, Palmisano abriu distância e obrigou Yang, Arenas e Erica a apertarem o passo, o que colocou a brasileira no quinto lugar e lhe gerou uma punição.
No fim da última volta, entretanto, surpresa. Yang e Erica receberam suas terceiras punições e pararam no stop and go por dois minutos, perdendo as chances de medalha. O pódio terminou com a colombiana Sandra Arenas conquistando a prata, e a chinesa Liu Hong herdando a medalha de bronze nos últimos metros.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS