search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

“O ideal seria não ter o transporte público nesse momento", afirma Casagrande

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

“O ideal seria não ter o transporte público nesse momento", afirma Casagrande


O transporte público vai continuar circulando com 100% da frota do Transcol nas ruas, no período da quarentena (entre 18 e 31 de março), em todo o Estado. No entanto, analisando o cenário da pandemia no mundo, o governador do Estado Renato Casagrande afirmou que o "ideal seria não ter o transporte público nesse momento".

A declaração do governador foi dada em meio a um questionamento sobre como ficaria a frota de ônibus neste período de quarentena. Nos últimos meses, com a retomada gradual das atividades sociais e econômicas, o que mais se viu foram cenas de ônibus lotados e passageiros em pé na busca para seguir viagem no coletivo.

Casagrande analisou que a questão do transporte público "é o ponto mais difícil de se resolver" e comparou com cenários de outros lugares.

"O horário da manhã e no início da noite demanda maior volume de passageiros e o transporte fica sobrecarregado. A dimensão ideal da quantidade de ônibus não pode ser feita na capacidade máxima se não a equação financeira não fica de pé. Temos 1.400 ônibus do Transcol circulando e estamos tentando reduzir a mobilidade das pessoas, para tentar reduzir o número de pessoas nos ônibus", explicou.

Para o governador, o ideal seria que não houvesse transporte público neste período, uma vez que os ônibus são locais de alta transmissão da covid. No entanto, há um alto número de pessoas que continuarão trabalhando em serviços essenciais, como supermercados, farmácias e serviços de saúde, que precisam deste modal de transporte público.

"Este é o maior desafio. Vamos aumentar a fiscalização para que os ônibus saiam dos terminais apenas com pessoas sentadas, mas o ônibus não pode negar a parada no meio do trajeto para embarque de passageiros", explicou.

Ainda segundo o governador, neste momento, não está previsto o aumento da frota de ônibus.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.