search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

O fim à desesperança
Gilmar Ferreira
Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira


O fim à desesperança

Aos que hoje se deprimem com o momento do Botafogo, lembro sempre da fase mais crítica da era do jejum, nos anos 1980, época em que os jogadores treinavam no Estádio de Marechal Hermes. As instalações do departamento de futebol, longe de ser a de um Centro de Treinamento, estavam cerca de 50 km distante da administração do clube. Os dirigentes ficavam no Mourisco, onde há hoje um prédio comercial erguido após a permuta do terreno em negociação para a retomada de General Severiano.

Sem títulos, com receitas que mal cobriam suas dívidas, e estrutura precária, o Botafogo vivia do passado de glórias que parecia nunca mais ser revivido.

O time de futebol se mantinha através das ações de abnegados que ajudavam, com dinheiro ou força do trabalho. O elo entre presente e passado era a mística da camisa.

O futebol revelava bons jogadores, os times principais chegavam a ter astros cobiçados, mas a escassez de conquistas dramatizava as mazelas e potencializava o pessimismo.

Esperança

O fim parecia próximo. Mas apenas parecia. A esperança ressurgiu, o jejum de 20 anos sem títulos foi quebrado em 1989, e os dez anos seguintes dos alvinegros foram como num sonho: outro Estadual festejado, um título continental vencido, a antiga sede retomada, um Brasileiro conquistado, um troféu de verão foi erguido na Espanha, mais um Estadual, depois um Rio-São Paulo.

O título da Copa do Brasil de 1999 coroaria a década, mas um inesperado vice, no tropeço diante do Juventude, num Maracanã repleto de alvinegros, esfriou a retomada.

Tristeza

Nos últimos 20 anos, o clube tem quatro estaduais na galeria, mas eles não atenuam a tristeza de dois rebaixamentos à Série B, e também não desfazem a estranha sensação de que o clube nunca mais vai lutar por conquistas nacionais ou continentais.

Tal como era na segunda metade dos anos 1980, algo que vi de perto, atuando como repórter setorista. A sensação de desesperança apequenava uma das mais gloriosas instituições do país – sentimento que, viu-se mais tarde, era só um fantasma.

Missão

Sei que hoje é dia de Fla-Flu, mas não dá para deixar passar em branco a posse de Durcésio Mello, o presidente do Botafogo que assume com a missão de pôr fim à desesperança. O time recebe o Athletico/PR no Nilton Santos em situação desesperadora na tabela da Série A e minha torcida é para que, como naqueles anos 1980, a ameaça do terceiro rebaixamento seja apenas um fantasma.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas Impressões...

A temporada de 2020 ainda não terminou para Grêmio e Palmeiras que ontem fizeram a primeira das duas partidas que apontarão o campeão da Copa do Brasil. Mas a temporada 2021 já começou em vários …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O comando...

Rogério Ceni ficará no Flamengo para mais uma temporada de vitórias. E não sei porque ainda levantam suspeitas sobre seu futuro no clube. Afinal, antes mesmo da conquista do bicampeonato …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Octa danado

A conquista do oitavo título Brasileiro do Flamengo não deve ser analisada de forma isolada, com base no desempenho do time na derrota de 2 a 1 para o São Paulo, no Morumbi. Tampouco com o rali …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Fica a dica

Levou pouco mais de 20 anos para a CBF, criada em 1980, assumir, em definitivo, que o futebol brasileiro devesse ter um campeonato nacional por pontos corridos, reunindo apenas 20 clubes e procurando …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões...

É plenamente compreensível a euforia dos torcedores do Flamengo com a vitória que coloca o time na liderança da Série A do Brasileiro a uma rodada do término. O oitavo título depende de uma …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

DNA de vencedor...

O saldo do Flamengo é dos mais positivos – à altura do elenco montado com o investimento inicial superior a R$ 200 milhões. E essa balança favorável entre expectativa e realidade é o que faz do time …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Sem saída...

Dissidências políticas, conluios para o esvaziamento da diretoria administrativa, discussão sobre o processo eleitoral, torcedores se enfrentando nas redes sociais na defesa dos cartolas de estimação…


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Aspirante tricolor...

A campanha do Fluminense no Brasileirão, disputando com São Paulo e Atlético/MG uma vaga no G-4, consolida a filosofia do seu departamento de futebol, que sofreu com os impactos financeiros trazidos …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões...

Faz tempo que alerto aqui para a necessidade de a CBF “ajustar” os parâmetros no relacionamento entre árbitros e clubes para, no mínimo, mitigar os possíveis problemas (perfeitamente compreensíveis) …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Concentração e reza forte...

O Flamengo foi o único dos 20 clubes da Série A que somou dez pontos nas últimas quatro rodadas do Brasileiro. E essa arrancada iniciada com a maratona de jogos fora do Rio de Janeiro indica que …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados