search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Novos remédios para melhorar o sexo

Notícias

Saúde

Novos remédios para melhorar o sexo


O urologista  Marcelo Lamy de Miranda lembra que os novos estudos devem ser aprovados por órgãos competentes. (Foto: Arquivo AT)
O urologista Marcelo Lamy de Miranda lembra que os novos estudos devem ser aprovados por órgãos competentes. (Foto: Arquivo AT)
Para auxiliar no tratamento da disfunção erétil e melhorar o sexo dos pacientes, pesquisadores desenvolvem novos tratamentos como alternativas aos medicamentos orais como Viagra e seus genéricos, por exemplo.

São infusões de células-tronco, cremes que dilatam os vasos sanguíneos, choques e até gel à base de veneno de aranha para estimular a ereção dos homens que sofrem com o problema.

O medicamento que deve chegar mais cedo às prateleiras é o creme à base de gliceril trinitrato, em 2021. O produto age como o Viagra, mas é aplicado diretamente no pênis. A ereção se mantém por 30 minutos após a aplicação.

Já o gel à base de veneno de aranha deve chegar ao mercado em três anos. Desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a substância ativa a circulação sanguínea. A ereção começa de cinco a 10 minutos após a aplicação e é mantida por quatro horas.

Ainda com lançamento indefinido, outro tratamento que promete revolucionar o mercado é o choque.

Pulsos elétricos de baixa intensidade são aplicados em cinco pontos do pênis, estimulando o crescimento de novos vasos sanguíneos a partir de outros existentes. O tratamento é gradativo e estimula a ereção natural, sem a aplicação de medicamento, seja local ou oral.

Aprovação

Para o médico urologista Marcelo Lamy de Miranda, novos estudos são importantes, mas devem ser aprovados pelos órgãos competentes.

“Quanto mais tratamento melhor, sobretudo para acabar com a exclusividade dos medicamentos orais. As novas alternativas, no entanto, devem ser aprovadas por órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Conselho Regional de Medicina (CRM), por exemplo”, avaliou o especialista.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, “a disfunção erétil ou impotência sexual acomete cerca de 50% dos homens acima dos 40 anos”.

Para Miranda, as causas mais comuns do problema são diabetes, tabagismo, estresse e sedentarismo. “Todos os dias há casos de homens com impotência sexual no consultório”.

O que vem por aí

Gliceril Trinitrato

  • Creme composto por um vasodilatador (como o Viagra), que aumenta o fluxo sanguíneo do pênis.
  • O tratamento é gradativo e estimula a ereção natural, sem a aplicação de medicamento, seja local ou oral.
  • Ereção prometida é de 30 minutos após aplicação.
  • Lançamento previsto para 2021.

Gel de veneno de aranha armadeira

  • Composto com efeito vasodilatador.
  • Estimula a produção de óxido nítrico no pênis, ativando a circulação sanguínea.
  • A ereção começa de cinco a 10 minutos e é mantida por quatro horas após a aplicação.
  • Lançamento está previsto para 2022.

Terapia de Choque

  • Pulsos elétricos de baixa intensidade são aplicados em cinco pontos do pênis, estimulando o crescimento de novos vasos sanguíneos.
  • Tratamento gradativo para estimular a ereção natural.
  • Lançamento não definido.

Infusão de células-tronco

  • Injeção com o material do próprio paciente, que forma novos nervos, substituindo assim, o tecido danificado.
  • O tratamento dura seis meses.
  • Restaura a capacidade natural de ereção do paciente.
  • O efeito dura, em média, um ano.
  • Lançamento não definido.
Fonte: Pesquisa AT.

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados