search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Novos desafios após os 50 anos

Notícias

Publicidade | Anuncie

Saúde

Novos desafios após os 50 anos


Jaqueline, 51 anos, foi motivada pelo filho Lucas, 22, a encarar o desafio e começou a praticar crossfit há um mês (Foto: Fábio Nunes/ AT)
Jaqueline, 51 anos, foi motivada pelo filho Lucas, 22, a encarar o desafio e começou a praticar crossfit há um mês (Foto: Fábio Nunes/ AT)

A idade pode fazer parecer que o corpo e a mente estão exaustos e que descansar é tudo que precisam. Mas, após os 50 anos, pode ser o momento ideal para se aventurar em novos desafios.

A maturidade e a maior disponibilidade de tempo favorecem o início de um hobby nessa etapa da vida. Além da distração, essas atividades são importantes para garantir o bem-estar físico e mental, afirmam os especialistas.

Especialmente após a aposentadoria, a ociosidade pode fazer com que muitos percam o propósito de vida. Então, é quando se torna fundamental buscar motivação.

Um estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, constatou que pessoas acima dos 50 anos sem um forte propósito de vida apresentavam maior taxa de mortalidade ao longo dos anos.

O propósito pode ser cuidar da família, trabalhar ou fazer algo que dê prazer. Varia para cada pessoa.

Aprender a tocar um instrumento, estudar um idioma diferente ou se engajar em um esporte contribuem até para prevenir ou retardar o desenvolvimento de doenças como Alzheimer, destaca a geriatra Waleska Binda Wruck.

“O principal papel dessas atividades é que a pessoa não se sinta sozinha. Para o envelhecimento saudável, é fundamental criar rotina, não ficar isolado e procurar hobbies que estimulam as funções cognitivas”, recomenda.

A interação geracional – com pessoas de outras faixas etárias – também deve ser promovida, de forma a garantir trocas de ideias, experiências e até esperanças quanto à vida.

Com familiares, estreita os laços e funciona como um incentivo a mais para se encarar o desafio.

Foi com o apoio do filho Lucas Zamprogno Caser, 22, que a educadora Jaqueline Zamprogno Caser, de 51 anos, se aventurou no crossfit há um mês. As atividades de academia já não eram suficientes e ela sentia que precisava de um ambiente mais motivador e de um treino mais potente.

Antes, quando assistia aos treinos de crossfit, Jaqueline ficava assustada e não se imaginava praticando. Agora, está mais motivada do que nunca para o desafio.

“Fui em busca de um treino mais potente para ver um resultado melhor. Nunca pensei em fazer crossfit. Tem sido um desafio para mim, e eu me sinto muito motivada neste momento”, conta a educadora.

Benefícios

Canto e autoestima
Uma melhor autoestima é apenas um dos benefícios sentidos pela dona de casa Creuzimar Stein, de 52 anos, desde que começou as aulas de canto, há quatro meses, com um professor particular. Ela sempre gostou de cantar, mas a maturidade fez com que quisesse aprimorar seu hobby.

“Sinto mais segurança para cantar. Estou segurando mais as notas e alcançando os agudos. Estou sendo muito elogiada e isso ajuda na autoestima”.

Uma melhor autoestima é apenas um dos benefícios sentidos pela dona de casa Creuzimar Stein (Foto: Kadidja Fernandes/ AT)
Uma melhor autoestima é apenas um dos benefícios sentidos pela dona de casa Creuzimar Stein (Foto: Kadidja Fernandes/ AT)

Ioga vira profissão
Foi após a aposentadoria que Dora Damasio, de 69 anos, transformou um hobby em profissão: a ioga. Formada há um ano, a aposentada diz que a prática promove melhoras nos relacionamentos, maior tolerância, mais empatia e equilíbrio.

“Gosto muito de ioga e sempre tive muita inclinação pela tradição e espiritualidade indiana. Minha intenção era me aprofundar mais na prática. Acabei me formando e dando aulas como voluntária”, salienta.

Foi após a aposentadoria que Dora Damasio, de 69 anos, transformou um hobby em profissão: a ioga (Foto: Kadidja Fernandes/ AT)
Foi após a aposentadoria que Dora Damasio, de 69 anos, transformou um hobby em profissão: a ioga (Foto: Kadidja Fernandes/ AT)

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados