search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

No Aliança, 15 milhões de filiados evangélicos
Cláudio Humberto
Cláudio Humberto

Cláudio Humberto


No Aliança, 15 milhões de filiados evangélicos

Em busca de apoio para se viabilizar, o partido Aliança pelo Brasil, que está sendo criado pela família Bolsonaro, poderá ganhar, em prazo curto, 15 milhões de filiados evangélicos.

É o que prometem políticos evangélicos no caso de a bancada conquistar “protagonismo maior” no governo, ocupando espaço de atuação política. O apoio para criação de partido deve ser de ao menos 500 mil eleitores de nove estados.

Ambição
O “protagonismo” que atrai evangélicos têm nomes: dois ministérios, sendo um de “nível A”, como a Casa Civil, e outro “B”, tipo Governo.

Sem espaço
Esse grupo de parlamentares reconhece que há evangélicos no governo, mas nenhum deles produto de entendimento com a bancada.

Campanha
Após decisão favorável do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Aliança deve iniciar campanha para coleta de assinaturas, inclusive digitais.

Maior do País
Só com as 15 milhões de filiações evangélicas, o Aliança nasceria como o maior do País. Dez vezes mais que o PT, que soma 1,5 milhão.

Brasil cresce mais que Reino Unido, Itália e Alemanha
O resultado do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para o 3º trimestre de 2019 (de 1,2% em relação ao mesmo período de 2018) colocou o crescimento do País à frente de importantes economias mundiais como a Alemanha (0,5%), o Reino Unido (1%), Itália (0,3%) e até a Suíça (1,1%). A economia brasileira cresceu 0,6% no terceiro trimestre em relação ao segundo semestre do ano. Os dados são da Austing Rating.

Dado ruim, notícia boa
Segundo o IBGE, um dos fatores que mais afeta o crescimento do PIB no Brasil é o “consumo do governo”, que caiu 0,4% no 3º trimestre.

Fator fundamental
Desde a queda da petista Dilma, o Brasil obtém resultados econômicos positivos. É a 13ª alta do PIB registrada desde o impeachment.

Companheira de Brics
O Brasil apresentou um crescimento onze vezes maior que a economia da África do Sul, companheira do Brics, que registrou apenas 0,1%.

Foi mais embaixo
O ministro Dias Toffoli andou explicando pesquisas que deixam a Justiça em saia justa. Mas, em vez de um humilde “Nós nos comportamos mal”, preferiu tascar “Nós nos comunicamos mal”.

Todos ganham
O professor de Economia da Universidade da Califórnia, Rodrigo Pinto, apresentou dados ao Senado sobre benefícios da geração distribuída, que a Aneel tenta asfixiar. Segundo ele, a redução de custo para o sistema elétrico brasileiro, apenas em novembro, foi de R$ 66 milhões.

Vaidade faz mal
Além da aversão a Sergio Moro (Justiça), que frequentou os piores pesadelos dos deputados, a disputa de egos com o ministro do STF Alexandre de Moraes também atrapalhou o pacote anticrime.

Chanceler de bando
O futuro ministro das Relações Exteriores da Argentina, Felipe Solá, que tem feito declarações agressivas contra o Brasil, é da velha guarda peronista, ainda mais atrasada e corrupta. É da turma do ex-presidente Carlos Menem, que em maio teve a condenação mais recente à prisão.

Mais uma
A Câmara lançou a “Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios em Risco de Extinção”, uma “frente do atraso”. Já foram criadas 299 frentes parlamentares no Congresso Nacional apenas este ano.

Reforma tributária
“Tributação da folha de salário” é tema do evento da Central Brasileira do Setor de Serviços e a Associação de Advocacia Tributária no auditório do Seac de São Paulo, hoje. Haverá palestras do senador Major Olimpio (PSL-SP) e João Diniz, presidente da Central.

O Brasil no comando
O general Ricardo Costa Neves (foto) é o novo comandante da Missão da ONU para Estabilização na República do Congo (Monusco), em substituição a outro brasileiro, o general Elias Rodrigues Martins Filho.

Enfim, o fim
Os Correios anunciaram a dissolução e liquidação da CorreiosPar até o dia 18. Criada em 2014, para acomodar aspones, a subsidiária deu prejuízo de R$ 21,7 milhões sem que ninguém fosse responsabilizado.

Pensando bem...
...Lula tem feito tão pouco barulho que muita gente deve achar que ele ainda está preso.

Poder sem pudor

Política é uma piada

O humorista Manoel da Nóbrega, “pai” do programa de TV “A Praça é Nossa”, desfrutava de grande prestígio, por isso foi uma barbada a sua eleição para deputado estadual em São Paulo, em 1946.

Era deputado assíduo, interessado, vivia lendo propostas, apresentando projetos, debatendo, trabalhando, tentando honrar o mandato. Até que desistiu e voltou ao humor. No final do mandato, recusou a reeleição:

“Política não resolve nada, e ainda me atrapalha o serviço”.

Colaboram: André Brito e Tiago Vasconcelos

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Cláudio Humberto

Privatização é só da boca para fora, no Congresso

Empresário de sucesso, habituado a ver suas decisões cumpridas sem demora, Salim Mattar fez um intensivão de política e sobre “a vida como ela é” na gestão pública, quando chefiou a Secretaria de …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Senado se aproveita do luto para gozar folga

Apesar de todas as regalias e privilégios, como salários até 15 vezes maiores que o mercado privado, o Senado não perde a oportunidade de levar vantagem em tudo. Até no momento em que seu presidente, …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Centrão nega “compromisso” para derrubar veto

O deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do PP e do “centrão”, negou ontem compromisso de participar da articulação para derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro à prorrogação da desoneração da …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Maia não mexe nos juros criminosos dos cartões

Os juros criminosos das administradoras dos cartões de crédito chegam até a 600% ao ano, mas ninguém é enquadrado em crime de usura e a prática extorsiva ainda ganhou a proteção do presidente da …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Brasil reage e pode retaliar hostilidade da Noruega

A Noruega está na mira do governo pelas hostilidades ao Brasil, sob argumentos falaciosos. A hipocrisia norueguesa é conhecida: acusa o Brasil de “destruir a Amazônia”, para pretextar o boicote aos …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Governo decide reagir a falácias sobre Amazônia

O governo deve abandonar a atitude passiva e reagir, no mesmo tom, aos ataques e ou ameaças de boicote produtos brasileiros sob argumentos distorcidos ou até falaciosos sobre a Amazônia. “Chegou no …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Ação sobre dossiê prosperou mesmo sem prova

O suposto dossiê sobre servidores militantes de partidos de oposição, atribuído ao Ministério da Justiça, já estaria no campo da “fake news” se o “vale-tudo” não estivesse em vigor, no Supremo …


Exclusivo
Cláudio Humberto

“PEC do Fraldão” amplia idade-limite para o STF

Movimenta os bastidores de Brasília um conchavo ousado, que oscila entre o “sonho” e o golpe institucional, para aprovação de uma “PEC do Fraldão”, ampliando de 75 para 80 anos a idade-limite de …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Achou pouco? Moraes presidirá a eleição de 2022

Indignados com Alexandre de Moraes, que no Supremo Tribunal Federal (STF) tem anulado atos do presidente, processado seus seguidores e até cancelado o direito deles à liberdade de expressão, …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Ex-ministro culpa Fachin pela morte de Meurer

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), que foi relator da Lei de Abuso de Autoridade, culpa Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal, pela morte do ex-deputado Nelson Meurer na prisão, vítima …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados