search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Negócios à parte
Painel da Folha de São Paulo

Negócios à parte

A crise do coronavírus e a avaliação de um total desgoverno de Jair Bolsonaro fazem crescer o receio com uma possível recessão no ano. Até os mais bolsonaristas, como o dono da Havan, Luciano Hang, já projetam cenários sombrios.

O empresário afirma que planejava abrir 25 lojas em 2020, só abriu 5, e agora vai rever pedidos e colocar o pé no freio. Ele cobra serenidade dos governantes e diz que, "se não colocarem a cabeça no pescoço, o sofrimento vai ser maior".

Gelo - A frieza dos demais Poderes com Bolsonaro na segunda (16) surtiu efeito, avaliam parlamentares. O presidente terminou a terça (17) dando sinais de estar mais ciente de que tem de ter outra postura com a crise.

Vapor - A confiança, porém, é baixa e a percepção é de que o novo comportamento não deve durar.

Plateia - Isolado, Bolsonaro foi buscar amparo em seu lugar mais confortável, a porta do Alvorada. Ficou mais de dez minutos ouvindo pregações variadas. Entre elas, que siga sendo firme "contra esse Congresso corrupto".

Telas - O discurso do presidente e as orações foram transmitidas ao vivo em sua conta no Facebook, segundos depois de Luiz Henrique Mandetta (Saúde) terminar entrevista à imprensa televisionada. O ministro virou o símbolo do enfrentamento ao coronavírus, enquanto Bolsonaro classifica o cenário como histeria.

Postei - Com o histórico de frituras no Planalto, Mandetta tem ouvido de parlamentares que é o próximo alvo. O ministro foi cobrado nas redes por não defender o presidente e respondeu a uma bolsonarista: "todos os ministros estão trabalhando de forma integrada e orientada por nosso presidente Jair Bolsonaro".

Ombro amigo - O convite que Bolsonaro fez para o encontro entre Poderes foi depois de uma reunião com o presidente do MDB, Baleia Rossi (SP), que disse ter o aconselhado dessa forma. A dica foi reforçada pelo ex-ministro Carlos Marun, também presente à reunião, apelidado de cão de guarda de Michel Temer.

Volta - Antes de baixar o tom, Bolsonaro tinha criticado governadores por medidas nos estados. "Bolsonaro impressiona a cada dia pela capacidade única que tem de falar bobagens, em uma hora de dificuldades", diz o governador Flávio Dino (PC do B-MA).

Bola de cristal - O deputado Osmar Terra (MDB-RS), que é médico e foi ministro de Bolsonaro, tem criticado iniciativas como o fechamento de escolas contra o coronavírus. Na semana passada, disse a parlamentares e ministros que a maior parte da população será infectada, mas poucos ficarão em estado grave.

Receita - Em reunião com líderes na Câmara, nesta terça (17), ele voltou à carga. A crítica levou os presentes a perguntarem se o governo está agindo errado. Terra disse que faria diferente. Alguns entenderam que ele cobiça a cadeira de Luiz Henrique Mandetta (Saúde).

Merchan - Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) gravou um vídeo sobre o coronavírus em que agradece a Claro –empresa do setor que ele supervisiona– por ter, segundo ele, ampliado a oferta de banda larga durante a crise. As concorrentes não gostaram.

Sintonia - O ministro Bruno Dantas, do TCU (Tribunal de Contas da União), disse a líderes da oposição, com quem se reuniu nesta terça (17), que cogita revisar a decisão que liberou o governo de ampliar o BPC (benefício para idosos carentes e deficientes). O tempo fechou após Paulo Guedes anunciar mais R$ 3 bilhões para o Bolsa Família.

Cautela - O ministro Sergio Moro (Justiça) cancelou viagem que faria ao Paraguai entre os dias 26 e 27 de março. Ele daria palestra na Câmara de Comércio Brasil-Paraguai, em Assunção, mas desistiu de ir por causa da pandemia.

Visita à Folha - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), visitou a Folha nesta terça-feira (17). Estava acompanhado de José Henrique German, secretário de Saúde, Cleber Mata, secretário de Comunicação, Bruna Fasano, assessora de imprensa, Carol Goes, coordenadora de mídia digital, e Emily Gonçalves, assessora de imprensa da secretaria de Saúde.

TIROTEIO

"É lamentável e mostra um desprezo total à academia, à ciência e aos deveres que a Anvisa tem com a saúde pública."

De William Dib, ex-presidente da Anvisa, sobre a presença do sucessor, Antônio Barra, nas manifestações, ao lado do presidente Bolsonaro.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Discurso x ação

Apesar das declarações de Jair Bolsonaro sobre preocupação com desemprego, políticos e integrantes do Judiciário apontam ao menos cinco posturas contraditórias do governo com este discurso. O …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Água e azeite

Apesar da troca de afagos entre João Doria (PSDB-SP) e Lula (PT) nas redes sociais nesta quinta (2), a chance de uma união de líderes partidários, especialmente de ex-presidentes da República, é …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Batata quente

O coronavírus aumentou o jogo de empurra no cenário político brasileiro, na avaliação de integrantes do Congresso, do Ministério Público e do Judiciário. Fora a condução desastrada de Jair Bolsonaro, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Carga pesada

Um dos líderes da paralisação de 2018, Wallace Landim, conhecido como Chorão, afirma que os caminhoneiros devem parar se os governadores não recuarem nas medidas de isolamento social contra o novo …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

E agora, José?

A insatisfação dentro do governo Jair Bolsonaro com Luiz Henrique Mandetta (Saúde) transbordou os limites do Palácio do Planalto. Na equipe econômica, liderada por Paulo Guedes, as aparições …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Alô, presidente

O governador Ronaldo Caiado (DEM-GO) afirma que a “urgência urgentíssima” do momento é que o governo Jair Bolsonaro tome medidas o mais rápido possível para garantir a alimentação das pessoas. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Pare agora

Pare agora Garota-propaganda de uma campanha lançada pelo governo há duas semanas sobre coronavírus, a médica e professora Ana Escobar diz que é contra a nova linha defendida pelo presidente …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Com as próprias mãos

Em mais uma iniciativa para coordenar esforços à margem do governo federal, inoperante na visão dos governadores, os estados articulam dar respostas unificadas ao coronavírus a partir de estudos de …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Temperatura máxima

Foi tensa a primeira reunião do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, com secretários estaduais após o pronunciamento de Jair Bolsonaro. Eles cobraram posição firme em defesa do isolamento, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Quanto custa

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, fez comentários críticos ao isolamento social, na mesma linha que o presidente Jair Bolsonaro. Em mensagem em um grupo de WhatsApp, Novaes disse que …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados