search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Namorada é agredida a paulada e mantida em cárcere privado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Namorada é agredida a paulada e mantida em cárcere privado


Plantão Especializado da Mulher (Foto: Thiago Coutinho/ AT)
Plantão Especializado da Mulher (Foto: Thiago Coutinho/ AT)
Uma autônoma, 47 anos, foi agredida a paulada e mantida em cárcere privado na noite de sábado (18), em Ponta da Fruta, Vila Velha. O suspeito do crime é o namorado, 62 anos, que foi preso em flagrante.

O filho da vítima, um coordenador de rede, 34 anos, disse para a Polícia Militar que recebeu uma ligação da mãe informando que ela havia sido agredida pelo companheiro.

Ela teria pedido ao filho que fosse buscá-la na casa do acusado, pois estaria trancada. O rapaz chegou a falar por telefone com o suspeito, pedindo para que ele não a machucasse, mas o suspeito teria dito palavras de baixo calão. Com isso, o coordenador, que é morador da Serra, acionou a polícia e foi até o local.

O coordenador tentou conversar com o suspeito, pedindo para que ele abrisse o portão e que soltasse a mãe, mas ele não atendeu ao pedido e exigiu que a vítima seguisse para o banheiro dos fundos da residência.

Uma equipe de militares que foi até o local e tentou negociar com o suspeito, que resistiu. Mais duas viaturas foram acionadas, que atuaram no resgate da vítima. O cômodo onde a autônoma foi encontrada estava trancado com três cadeados, que precisaram ser cortados.

O suspeito foi preso e, segundo a polícia, estava muito nervoso e agressivo. Ele foi levado para o Plantão Especializado da Mulher (PEM), em Vitória, onde foi autuado em flagrante pelos crimes de violência doméstica e cárcere privado. O suspeito foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana (CTV).

Em depoimento à Polícia Civil, a vítima contou que estava há oito anos com o suspeito. Ela disse que foi até a casa dele e o encontrou embriagado, já questionando o motivo pelo qual ela demorou a chegar. Foi neste momento que as agressões teriam começado.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados