X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Indústria da música gravada registra receita de R$ 128 bilhões

| 22/03/2021 16:50 h

As notícias que circularam no primeiro semestre de 2020 sobre a indústria mundial da música foram assustadoras por causa da pandemia ocasionada pelo coronavírus, que impediu a realização de eventos presenciais e grandes festivais tiveram que ser cancelados.

Com o fechamento de lojas de varejo e a receita de direitos autorais sendo atingida pelo fechamento de bares e restaurantes, começaram a surgir relatórios sugerindo que as gravadoras deveriam se preparar para um “mini-crash”.

Esses temores pioraram no segundo trimestre, quando o cronograma de lançamentos dos principais grupos musicais ficou visivelmente limitado. Como, por exemplo, o caso da divisão de música gravada da Universal Music Group que viu sua receita trimestral cair 4,5% no segundo trimestre em uma base orgânica.

Notícias melhores, no entanto, estavam ao virar da esquina. De acordo com o Music Business Worldwide (MBW), a Midia Research publicou um relatório que traz uma estimativa do que a indústria global de música gravada – incluindo majors, indies e artistas DIY – gerou ao longo de 2020 em receitas de atacado/comércio.

Os números da Midia sugerem que o negócio da música gravada teve receitas de US$ 23,1 bilhões (cerca de R$ 128 bilhões) no ano. Isso foi um aumento de 7% em relação a 2019 e representou um aumento monetário de US$ 1,5 bilhão (mais de R$ 8,3 bilhões) ano a ano. Porém, o relatório revela que tal dado foi menor do que o crescimento de US $ 2,1 bilhões visto em 2019 (+ 11% em comparação a 2018).

“Embora o negócio da música gravada tenha experimentado uma queda nos primeiros meses da pandemia, o restante do ano viu a receita da indústria se recuperar”, observa a empresa de pesquisa.

Essa recuperação, segundo a Midia, viu as receitas trimestrais do negócio global de música gravadas subir 15% A/A no quarto trimestre de 2020, “sugerindo que um forte 2021 pode estar à frente se esse impulso continuar”.

Ainda segundo a publicação do MBW, curiosamente, as receitas globais anuais de streaming de música gravada cresceram mais rápido em uma base monetária em 2020 do que em 2019. Os números sugerem que a receita total de streaming cresceu US$ 2,3 bilhões (+ 19,6%), registrando US$ 14,2 bilhões em 2020. No ano anterior, observa a empresa de pesquisa, o crescimento anual do streaming foi ligeiramente inferior de US $ 2,2 bilhões.

“O negócio de gravações conseguiu entregar um forte desempenho devido exclusivamente ao crescimento do streaming. O streaming tem sido o motor desde que o negócio da música gravada voltou a crescer, mas a queda nas receitas de desempenho e sincronização devido à pandemia destacou o quão excessivamente dependente o negócio da música global se tornou do streaming”, revela Mark Mulligan, MD da Midia.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS