search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Moradores querem verão sem drogas e barulho nas praias

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Moradores querem verão sem drogas e barulho nas praias


Praia em Guarapari: moradores reivindicam um número maior de fiscais nas praias do município para evitar as irregularidades (Foto: Roberta Bourguignon/AT)
Praia em Guarapari: moradores reivindicam um número maior de fiscais nas praias do município para evitar as irregularidades (Foto: Roberta Bourguignon/AT)

A estação mais quente do ano, que começa no próximo dia 22, daqui a 10 dias, é aguardada por quem planeja curtir as praias capixabas. Mas com os planos vêm também os pedidos de moradores e turistas para garantir um verão sem transtornos.

Eles pedem um basta à sujeira, barulho, drogas; solicitam instalação de chuveiros e banheiros, fim de loteamentos na areia da praia e reforço na segurança. Os pedidos foram feitos na tarde de ontem por alguns representantes de associações de moradores dos balneários e também por frequentadores das praias.

Na Ilha do Boi, em Vitória, uma moradora, de 53 anos, que com medo pediu para não ser identificada, relatou que no local há problemas com uso de drogas. “O uso é descarado. A polícia pode estar na frente, com carro parado e giroflex ligado, que eles continuam usando”, desabafou. 

A Associação de Moradores da Enseada Azul (Ameazul) está preocupada com o crescente caos nas praias de Bacutia, Peracanga e Guaibura, em Guarapari, durante a temporada de verão, associada à falta de fiscalização.

O presidente em exercício da Ameazul, Gilvan da Silva, diz que nesse período as praias da Enseada Azul viram “terra sem lei”, com várias irregularidades, gerando insatisfação na maioria dos banhistas.

Situação agravada com os carros e caixas de som, tendas loteando a areia, ambulantes irregulares e churrasqueiras próximo às restingas. “E não falta sinalização sobre as proibições no balneário. O que é preciso é fiscalizar, mas infelizmente o número de fiscais efetivos não é suficiente para um milhão de frequentadores no verão”.

Com base no verão passado, um documento, chamado “Turismo: A Enseada Azul Precisa Evoluir”, foi elaborado e será apresentado hoje em coletiva para a imprensa.

“No último verão, presenciamos assaltos nas praias da Enseada Azul e até 'baile do Mandela' na areia da Bacutia, com ostensiva utilização de entorpecentes e álcool por alguns jovens. Isso não pode continuar acontecendo. Vamos cobrar providências”.

Em Ponta da Fruta, Vila Velha, o presidente do movimento comunitário San Clever Coutinho pediu mais segurança e fiscalização do som alto. “Caixinha de som é um problema sério”.

Alguns pedidos

Vitória

  • Camburi: reforço na segurança para impedir o uso de drogas; mais banheiros na altura do bairro Jardim da Penha e fiscalização do calçadão quanto à prática de esportes e lazer.
  • Ilha do boi: fiscalizar vendedores ambulantes irregulares, que ameaçam moradores e frequentadores; reforço no policiamento para impedir consumo de drogas; som alto; estacionamento irregular de veículos e prática de esportes.

Vila Velha

  • Itapuã: fiscalização e limpeza das ilhas de Pituã e Itatiaia; instalação de chuveiros e banheiros; reforço na segurança para inibir a presença de usuários de drogas e abordagens sociais a moradores de rua.
  • Praia da costa: reparo nos chuveiros, som alto e uso de droga.
  • Ponta da fruta: reforço no policiamento e fiscalização de som alto.

Guarapari

  • Bacutia, Peracanga e Guaibura: som alto, tendas loteando a areia, ambulantes irregulares, churrasqueiras próximo às restingas, uso de entorpecentes e álcool.
  • Praia das Castanheiras (Centro): concluir o deque de madeira, instalar mais chuveiros e lixeiras e trocar as lâmpadas queimadas.
  • Praia do Morro: término dos quiosques, instalação de chuveiros e banheiro, entre outros itens.

Anchieta

  • Iriri: fiscalização de carros de som.

Promessa de reforço na fiscalização

Guarda Municipal: fiscalização (Foto: Dayana Souza/AT - 26/10/2017)
Guarda Municipal: fiscalização (Foto: Dayana Souza/AT - 26/10/2017)
Diante dos pedidos dos moradores e turistas para um verão sem drogas, sujeira e barulho, as prefeituras prometem reforçar a fiscalização nas praias durante a estação.

Entre as ações, por exemplo, estão o aumento do efetivo da guarda municipal nos balneários, o uso de mais câmeras para auxiliar no monitoramento e a multa de até R$ 10 mil para som alto.

O secretário de Segurança Urbana de Vitória, Fronzio Calheira, informou que a Guarda Municipal já atua com as pastas de Meio Ambiente e Desenvolvimento da Cidade nas praias, ao longo do ano, para fiscalizar a presença de vendedores ambulantes irregulares e som alto.

“Agora vai acontecer de maneira mais intensiva, durante o verão”.

O telefone para denunciar som alto é 156. “Essa pessoa deve acionar a prefeitura, que o fiscal vai ter a proteção do agente da Guarda Municipal para aferir se o volume está acima do limite”, afirmou. 

Segundo ele, hoje, a guarda conta com 470 agentes em seu efetivo e todos eles vão auxiliar no combate a crimes durante o verão, além das 300 câmeras espalhadas na cidade.

Na Serra, o secretário de Defesa Social, Maximiliano Werneck, informou que 10 câmeras móveis vão ser transferidas das regiões comerciais para as praias. “Vão ajudar a realizar um monitoramento melhor e maior desses balneários no verão e no Carnaval”, frisou.

Na cidade, a multa para som alto pode chegar a R$ 10 mil, segundo a prefeitura.

Os motoristas também serão fiscalizados. Para isso, Werneck informou que a prefeitura busca parceiras com o Detran-ES para o uso de bafômetros e com a Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal (PRF) para monitorar as estradas.

Já em Vila Velha, o secretário de Defesa Social e Trânsito, coronel Oberacy Emmerich Junior, disse que a Operação Verão terá um micro-ônibus de onde os agentes vão ter acesso a todas as câmeras da cidade, incluindo as 18 da orla.

“Vamos intensificar as abordagens com a Polícia Militar. Esses dias fizemos uma abordagem de um início de 'Mandela' na praia. Em geral, esses bailes são organizados por traficantes que querem vender droga”, disse.

A Polícia Militar informou que vai reforçar o policiamento nas praias no verão. Já as prefeituras de Guarapari e Anchieta não responderam até o fechamento desta edição. 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados