search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Missionário, salva-vidas e mais 32 acusados de estupro são presos no Estado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Missionário, salva-vidas e mais 32 acusados de estupro são presos no Estado


Guarda-vidas, carpinteiro e até missionário evangélico estão entre os 34 presos acusados de estupro, em uma operação que aconteceu por todo o Estado, desde o início do mês de outubro. A ação foi feita de forma sigilosa e o resultado divulgado nesta segunda-feira (23).

O missionário, de 41 anos, foi detido dentro da igreja onde atuava, na Serra, em 26 de outubro. Ele foi condenado a 32 anos de prisão por estuprar duas sobrinhas, menores de idade, em 2014. O bairro das prisões e o nome dos envolvidos não serão divulgados, para preservar as vítimas.

Outro caso que chamou a atenção foi o de um guarda-vidas, de 50 anos, detido no dia 14 de outubro. Ele, que mora em Cariacica, é acusado de abusar sexualmente da enteada, no ano de 2019. Na época, ela tinha 14 anos e era ameaçada: o criminoso dizia que, caso a menina contasse sobre o estupro, ele mataria toda a família dela.

Com 78 anos, um carpinteiro também foi alvo da operação. Preso no dia 22 de outubro em Viana, ele é investigado por estupro. Outro acusado, de 25 anos, foi detido uma semana depois, na Serra.

O homem, que não teve a profissão divulgada, é acusado de abusar sexualmente de uma das irmãs, na época com 12 anos, e de tentar violentar outra, de 14. Quem descobriu os crimes foi a equipe da escola onde as meninas estudavam, que acionou o Conselho Tutelar.

A operação, chamada de “SVU”, foi organizada pela Superintendência de Polícia Interestadual e Captura (SUPIC). O objetivo era concentrar esforços para prender suspeitos de crimes sexuais, com mandados de prisão em aberto.

Entre o dia 1º e 31 de outubro, 21 pessoas foram presas. Dentre elas, uma por crime de estupro, 11 por estupro de vulnerável e nove por estupro em segunda modalidade.

Já de 1º de novembro até esta segunda-feira, 13 criminosos foram detidos: quatro por estupro, sete por estupro de vulnerável e dois por estupro em segunda modalidade.

De acordo com a polícia, o nome da Operação foi inspirado no trabalho das divisões especializadas em crimes sexuais existentes em alguns departamentos de polícia norte-americanos, denominados Special Victims Unit (SVU) ou “Unidade de Vítimas Especiais”, em português. Esse trabalho é retratado na série televisiva Law&Order.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados