search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Ministério tira aplicativo que receitava tratamento precoce contra covid do ar

Notícias

Publicidade | Anuncie

Política

Ministério tira aplicativo que receitava tratamento precoce contra covid do ar


Aplicativo TrateCov, do Ministério da Saúde (Foto: Divulgação)
Aplicativo TrateCov, do Ministério da Saúde (Foto: Divulgação)

O Ministério da Saúde tirou do ar o aplicativo TrateCov, que emitia receitas para medicamentos usados no tratamento precoce contra o coronavírus, como cloroquina, ivermectina e azitromicina. A plataforma foi lançada em Manaus no último dia 14, para agilizar o trabalho dos médicos que atuam na linha de frente, mas qualquer pessoa podia acessar, preencher um cadastro e obter as receitas.

"Seja presencialmente ou por teleconsulta, a plataforma traz autonomia aos profissionais de saúde habilitados para encaminhar o atendimento e resposta adequados para o paciente de acordo com cada caso", informou texto de divulgação do ministério sobre o aplicativo.

Na última segunda-feira (18), o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, negou que o ministério tenha defendido a prescrição de medicamentos contra o coronavírus. "Não confundam atendimento precoce com definição de qual remédio tomar", disse. "Nós incentivamos que a pessoa doente procure imediamente o posto de saúde, esse é o atendimento precoce. Quais remédios o médico vai prescrever é algo de foro íntimo do paciente", continuou o ministro.

O tratamento da covid-19 com remédios como a hidroxicloroquina e a ivermectina é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, apesar da falta de evidência científica. No domingo (18), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) chegou a citar que não existe o chamado "tratamento precoce" como estratégia eficaz para reduzir o número de mortos na pandemia.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados