search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Ministério Público pede para manter as aulas suspensas

Notícias

Publicidade | Anuncie

Educação

Ministério Público pede para manter as aulas suspensas


Dentro de um debate de uma possível volta às aulas presenciais nas escolas, o Ministério Público do Estado (MPE-ES) encaminhou uma recomendação às secretarias de Estado da Educação e da Saúde para manter a suspensão.

Por meio da Promotoria de Justiça de Vitória, com os promotores de Justiça que atuam nas áreas de Educação e Saúde, a notificação recomenda que a medida deve permanecer em todas as escolas, universidades e faculdades, enquanto o indicador de velocidade de transmissão da Covid-19, o chamado RT, não estiver abaixo de 1 por, pelo menos, duas semanas em todo o Estado.

A taxa atual está acima de 1, o que significa que cada pessoa contaminada transmite o vírus para mais de uma, fazendo com que o número de casos seja crescente.

O MPE-ES também recomendou que seja elaborada uma nota técnica conjunta contendo normas sanitárias a serem observadas por todas as escolas integrantes do sistema estadual de ensino do Espírito Santo, bem como pelas escolas dos sistemas municipais de educação (públicos e privados) do Estado.

Ao mesmo tempo, enquanto perdurar a suspensão das aulas presenciais, todas as escolas terão de cumprir os termos dessa nota técnica, no sentido de se prepararem para o retorno às aulas presenciais.

Sobre o possível retorno, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, informou nas últimas semanas que, na avaliação da secretaria, o retorno não é possível enquanto não houver uma tendência consolidada da redução de pacientes graves e de queda no número de casos de Covid-19.

“Enquanto não há essa redução, não é possível haver flexibilização das atividades escolares no Estado”, afirmou na ocasião.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados