search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Médicos temem aumento de casos de Covid após Carnaval

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Médicos temem aumento de casos de Covid após Carnaval


Com a proximidade do Carnaval, período tradicionalmente marcado por quatro dias de folia, especialistas temem que decretos de pontos facultativos ou feriados possam favorecer eventos e aglomerações, aumentando os riscos de contaminação do novo coronavírus (Covid-19).

A professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e epidemiologista Ethel Maciel frisou que este não é o momento de proporcionar nada que possibilite a formação de aglomerações.

“Estamos vivendo um momento de aceleração da transmissão no Brasil. O ponto facultativo ou feriado pode propiciar que pessoas façam eventos particulares e que haja aglomeração. Isso tem que ser muito bem pensado e orientado. As pessoas precisam entender o momento que estamos vivendo”.

Lauro Ferreira Pinto pede que as pessoas evitem praias cheias e aglomeração (Foto: Rodrigo Gavini - 10/01/2018)
Lauro Ferreira Pinto pede que as pessoas evitem praias cheias e aglomeração (Foto: Rodrigo Gavini - 10/01/2018)
O médico infectologista Lauro Ferreira Pinto reforçou que qualquer tipo de aglomeração em praia, bares e festas seria um desrespeito aos profissionais de saúde que estão expostos em hospitais e às pessoas que estão adoecendo e morrendo todos os dias.

“Qualquer ideia neste momento que evite praias cheias e aglomerações é viável. É preferível imaginar um comércio funcionando com cuidado do que aglomerações em praias e festas. É impossível pensar em festa de Carnaval por enquanto”, ressaltou.

A médica infectologista Rúbia Miossi enfatizou que manter o Carnaval como ponto facultativo pode favorecer aglomerações por causa do “feriadão” que se forma.

Com base no histórico dos últimos feriados, como de Natal e Ano Novo, por exemplo, ela disse que há riscos. “Por mais que não se tenha Carnaval oficial, com trio elétrico na rua, a gente já viu que é impossível evitar aglomerações em via pública”, observou.

Para a médica, o risco é de que pessoas resolvam fazer o Carnaval delas nas ruas e o poder público ter dificuldade em conter essas aglomerações. “É necessário pensar se vale a pena manter como ponto facultativo ou não a data”.

Regulamentação

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que um grupo técnico, junto à equipe da sala de situação de governo, está formulando a regulamentação referente ao Carnaval no Espírito Santo e a mesma será divulgada em breve.

Em Vitória, a prefeitura informou que não há uma definição para que aconteça o tradicional desfile das escolas de samba este ano.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados