search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Médico morre após acidente de moto e família doa seus órgãos

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Médico morre após acidente de moto e família doa seus órgãos


Médico morre após acidente de moto e família doa seus órgãos (Foto: Arquivo pessoal)Médico morre após acidente de moto e família doa seus órgãos (Foto: Arquivo pessoal)

Depois de 13 dias lutando pela vida, o médico cachoeirense Saulo Azevedo Serafim, 39, não resistiu aos ferimentos e morreu nesta quarta-feira (9) em consequência de um acidente de moto em São Paulo.

Mesmo abalada, a família atendeu a uma decisão tomada em vida pelo médico e fez a doação de seus órgãos. Com isso, córneas, rins e o coração do médico vão transformar a vida de outras cinco pessoas.

Apaixonado por motociclismo, Saulo Serafim se acidentou enquanto pilotava sua moto na pista de Interlagos, em São Paulo, no dia 27 de maio.

Em uma curva, ele percebeu que a moto estava muito rápida e tentou frear, usando a piscina de brita. Só que acabou caindo e a motocicleta o atingiu na queda.

Médico morre após acidente de moto  (Foto: Arquivo pessoal)Médico morre após acidente de moto (Foto: Arquivo pessoal)

“Não era uma competição. Era um momento de lazer. Foi uma fatalidade”, relembrou a mulher Priscila Pizzol Serafim.
O médico foi socorrido e levado, de início, ao hospital de Campo Limpo e depois transferido para o Hospital Aviccena. Passou por sete cirurgias, mas os médicos detectaram a morte cerebral nesta quarta, às 12h30.

Muito apegada ao padrasto, Mariana, de 16 anos, filha de Priscila, enviou um texto para o jornal em homenagem a Saulo:
“Saulo é meu pai e sempre vai ser. Eu sempre fui a mais apegada a ele. Jogávamos junto, treinávamos, gostávamos das mesmas coisas. Todas as lembranças dele serão as mais felizes possíveis, ele sempre com um sorriso no rosto, tentando ajudar todo mundo”, ressaltou.

Mariana reforçou que a doação dos órgãos foi uma decisão do médico. “Sempre conversamos e todas as vezes ele falava que se fosse capaz de salvar outra vida, era pra assim fazer. Ele salvou vidas enquanto estava entre nós, e continuou salvando depois de partir”, comentou.

Saulo deixou ainda a filha Maria Isis, 5 anos, e o enteado, Otávio, 11. O corpo do médico está sendo transferido para Cachoeiro de Itapemirim e será velado nesta sexta-feira (11), a partir de 10 horas, no Cemitério Parque, do bairro IBC
 

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.