search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mais um capítulo musical de Jojo
Publicidade | Anuncie

Música

Mais um capítulo musical de Jojo


Jojo: “Tive a sorte de ter espaço para refletir sobre minha própria jornada até agora” (Foto: divulgação)
Jojo: “Tive a sorte de ter espaço para refletir sobre minha própria jornada até agora” (Foto: divulgação)

A norte-americana Joanna Levesque, mais conhecida como Jojo, fez história na música pop quando, ainda nova, aos 13 anos, se tornou a pessoa mais jovem a colocar uma canção no topo da parada musical dos Estados Unidos. A composição que a fez alcançar tal feito foi “Leave (Get Out)”, de 2004, mas ela também marcou a adolescência de muitos com o hit “Too Little To Late”.

Dezesseis anos depois, a cantora mostra o quanto amadureceu em seu quarto disco, “Good to Know”. O trabalho representa uma nova etapa na carreira da artista, já que é seu primeiro lançamento pela sua própria gravadora, a Clover Music, marcando também sua saída da Atlantic Records, com quem enfrentou uma batalha judicial, que a levou a uma depressão.

Aos 29 anos e com a sua tão sonhada liberdade artística, ela faz uma reflexão sobre sua trajetória de altos e baixos no sucessor de “Mad Love” (2016).

“Tive a sorte de ter espaço para refletir sobre minha própria jornada até agora, e espero que as pessoas possam se consolar com o fato de eu não estar nem perto da perfeição”, disse.

O resultado são 9 canções autorais de puro R&B e que exploram sua potente voz. As letras tratam de comportamento autodestrutivo, solidão, realizações e aceitação.

“O projeto pode ser dividido em três capítulos. O primeiro é: aqui está o que faço para me entorpecer. A parte do meio me faz perceber que preciso estar sozinha para acabar com padrões que não me servem mais. No final, bato na porta do amor-próprio, aceitando onde estive e me encontrando onde estou”.

Os destaques do disco são a empoderada “Man”, carro-chefe do álbum, “Pedialyte”, “Lonely Hearts”, a balada em voz e violão “Small Things” e o remix de “Comeback”, com Tory Lanez e 30 Roc. Outros nomes envolvidos no CD são os produtores Doc McKinney (The Weeknd e Santigold) e Lido (Halsey e Chance The Rapper).


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados