search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mais R$ 750 milhões em novos projetos ambientais
.

Branded Content

Mais R$ 750 milhões em novos projetos ambientais


Novo sistema de despoeiramento no pátio de beneficiamento de coprodutos. Investimento de R$ 51 milhõesNovo sistema de despoeiramento no pátio de beneficiamento de coprodutos. Investimento de R$ 51 milhões

A ArcelorMittal Tubarão acaba de anunciar mais um grande investimento em sua gestão ambiental. O aporte será da ordem de R$ 750 milhões e se somará aos R$ 1,14 bilhão divulgados em 2018, após a assinatura do Termo de Compromisso Ambiental (TCA), firmado com o governo do Estado e os Ministérios Públicos Estadual e Federal.

O novo investimento surgiu após a empresa identificar melhores soluções técnicas para o cumprimento do TCA, que estabeleceu 114 diretrizes e 131 metas.

“Temos como prática ambiental consolidada a busca contínua por melhorias nos nossos processos e foi visando potencializar resultados que encontramos oportunidades de agregar soluções técnicas mais eficazes em 28 metas. Assim, vamos investir cerca de R$ 1,8 bilhão em um total de 437 ações, entre as previstas e acordadas no TCA e outras novas que identificamos no decorrer do processo”, explicou a gerente de Implementação de Projetos Ambientais, Issa Yamazumi Ney.

Dentre as novas melhorias previstas estão novos sistemas de despoeiramento na britagem do coque e na aciaria, ampliação dos sistemas de captação dos altos-fornos, reforma das baterias de coque 2 e 3 e substituição de alguns equipamentos por novas tecnologias, mais eficientes.

Todos esses novos projetos já foram informados ao Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

Barreiras de vento: estão sendo implantados 92 mil metros quadrados de wind fences em volta dos pátios de minério e carvãoBarreiras de vento: estão sendo implantados 92 mil metros quadrados de wind fences em volta dos pátios de minério e carvão

Quase 70% das ações concluídas

Às vésperas de completar o terceiro ano de assinatura do Termo de Compromisso Ambiental (TCA), firmado em 21 de setembro de 2018, a ArcelorMittal Tubarão registra 66% das ações programadas já concluídas.

Dentre os projetos executados estão a implementação de novos lava-rodas para evitar arraste e emissão de material particulado (12 novos); a implantação do novo sistema de despoeiramento da planta de reciclagem de coprodutos e o enclausuramento de correias transportadoras, dentre outros.

Estão em execução, atualmente, o enclausuramento de torres de transferências e prédios; a pavimentação e drenagem de vias e pátios; o avanço na instalação de equipamentos de controle nas correias transportadoras e o novo despoeiramento no pátio de beneficiamento de coprodutos.

Também está em implantação os 92 mil metros quadrados de barreiras de vento (wind fences) em volta dos pátios de minério e carvão.

De acordo com a gerente de Implementação de Projetos Ambientais, Issa Yamazumi Ney, a pandemia tem trazido desafios para cumprir o cronograma das obras, mas os prazos seguem rigorosamente atendidos.

“Tivemos que remanejar algumas etapas do planejamento e da execução de projetos para nos adaptarmos aos intensos cuidados com a saúde e a segurança por conta do novo coronavírus. Além disso, há ainda a questão de logística e engenharia, já que muitas empresas com quem desenvolvemos soluções são de fora do País e também seguem protocolos e restrições para viagens ou reuniões presenciais”, explicou Issa.


Saiba mais

  • Melhorias previstas
    Dentre as novas melhorias previstas estão novos sistemas de despoeiramento na britagem do coque e na aciaria, ampliação dos sistemas de captação dos altos-fornos, reforma das baterias de coque 2 e 3 e substituição de alguns equipamentos por novas tecnologias, mais eficientes.
  • Projetos executados
    Dentre os projetos executados estão a implementação de novos lava-rodas para evitar arraste e emissão de material particulado (12 novos); a implantação do novo sistema de despoeiramento da planta de reciclagem de coprodutos e o enclausuramento de correias transportadoras, dentre outros.
  • Projetos em execução
    Estão em execução, atualmente, o enclausuramento de torres de transferências e prédios; a pavimentação e drenagem de vias e pátios; o avanço na instalação de equipamentos de controle nas correias transportadoras e o novo despoeiramento no pátio de beneficiamento de coprodutos.

Programa Evoluir reforça compromisso

“O programa também tem reforçado, entre as equipes, a importância de mudar e melhorar comportamentos” - Gabriela Escobar, coordenadora do programa Evoluir“O programa também tem reforçado, entre as equipes, a importância de mudar e melhorar comportamentos” - Gabriela Escobar, coordenadora do programa Evoluir

Desde que foi firmado, o Termo de Compromisso Ambiental (TCA) tem orientado uma série de iniciativas implementadas pela ArcelorMittal Tubarão. Muitas delas, inclusive, vão além do compromisso assumido com o poder público.

Para envolver ainda mais seus empregados e parceiros em torno da sustentabilidade e do cumprimento do TCA, a empresa criou um programa interno, o Evoluir, que reúne iniciativas próprias visando reforçar seu compromisso com a questão ambiental, a transparência e o diálogo com a sociedade.

“O Evoluir tem nos possibilitado alcançar um novo patamar em gestão atmosférica”, comentou Gabriela Escobar, coordenadora do programa.

Segundo ela, o Evoluir é sustentado por uma forte estrutura de governança que acompanha e monitora a implementação das ações.

“O programa também tem reforçado, entre as equipes, a importância de mudar e melhorar comportamentos, não só para preservar o meio ambiente, mas também como compromisso com o bem-estar social, cultural e econômico, e a qualidade de vida do mundo em que vivemos”, acrescentou.

Essa atenção em incluir cada vez os empregados e parceiros no processo, inclusive, fez com que a empresa lançasse, em fevereiro, um projeto chamado Agentes da Sustentabilidade.

“A iniciativa faz parte do Evoluir e busca elevar ainda mais o nível de maturidade ambiental dos nossos empregados e das terceirizadas. Nosso objetivo é não só disseminar o tema internamente, mas estender esse conhecimento e as boas práticas para fora da empresa”, disse Gabriela.

Para melhor compartilhar com a sociedade as ações que vêm realizando em sua gestão ambiental e o cumprimento do TCA, a empresa lançou um aplicativo, há dois anos, e que acaba de ser modernizado.

O app Evoluir é gratuito e traz vídeos, fotos, documentos e relatórios que possibilitam a qualquer interessado acompanhar o cronograma de cumprimento das ações do TCA, as últimas notícias e todos os investimentos na área ambiental.

Com a reformulação, ganhou nova interface e abas mais interativas com busca inteligente, linha do tempo e notificações. Também é possível agendar visitas à empresa, embora, por conta da Covid-19, estejam suspensas temporariamente até que o cenário público de saúde esteja seguro. Além disso, permite enviar reclamações, sugestões e dúvidas.

“Todas as informações sobre o TCA estão disponíveis para domínio público no app, que pode ser baixado nas lojas de aplicativo da Apple Store e Google Play, bastando digitar ‘Evoluir ArcelorMittal’. Nossos objetivos, com essa ferramenta, são fortalecer a confiança da sociedade capixaba na nossa empresa e mostrar a evolução dos compromissos que assumimos de forma transparente, ágil e interativa”, explicou a coordenadora.

Grandes projetos

Enclausuramento das correias transportadoras faz parte dos projetos já executadosEnclausuramento das correias transportadoras faz parte dos projetos já executados

Equipamentos

  • Em breve começa a funcionar um novo sistema de despoeiramento (filtro de mangas) que fará o controle das emissões nos processos de basculamento de escória do KR (quatro baias) e de ferro-gusa de emergência (oito baias) na ArcelorMittal Tubarão.
  • O equipamento está em consonância com a proposta de melhoria de controle ambiental do pátio de beneficiamento de coprodutos da empresa e tem investimentos de R$ 51 milhões.
  • Também vai começar a funcionar a maior planta de dessalinização da água do mar do País. O megaprojeto, construído em uma área de 6.000m² da unidade, no município de Serra, terá capacidade inicial de tratar 500m³ de água por hora (12.000m³/dia), podendo ser ampliada no futuro.

Novas entregas ambientais

Plano estratégico de pavimentação de vias está em andamento, com previsão de encerramento da primeira fase em setembro. Investimento de R$ 40 milhõesPlano estratégico de pavimentação de vias está em andamento, com previsão de encerramento da primeira fase em setembro. Investimento de R$ 40 milhões

Ainda neste semestre, no mês de setembro, a ArcelorMittal Tubarão fará a entrega de dois grandes projetos ambientais. O primeiro é um novo sistema de despoeiramento (filtro de mangas) que fará o controle das emissões nos processos de basculamento de escória do KR (quatro baias) e de ferro-gusa de emergência (oito baias).

O equipamento está em consonância com a proposta de melhoria de controle ambiental do pátio de beneficiamento de coprodutos da empresa e tem investimentos de R$ 51 milhões.

O segundo representa a maior planta de dessalinização da água do mar do País. O megaprojeto, construído em uma área de 6.000m² da unidade, no município de Serra, terá capacidade inicial de tratar 500m³ de água por hora (12.000m³/dia), podendo ser ampliada no futuro.

A usina utilizará tecnologia já estabelecida e aplicada em países como Israel, Espanha, Austrália, Argentina e Estados Unidos, e é resultado de investimentos da ordem de R$ 50 milhões. A água tratada será utilizada para fins industriais.

Segundo o gerente-geral de Estratégia Industrial, Engenharia e Manutenção Central, Wellington Guidoni, a planta trará benefícios não só para a empresa, mas também para a sociedade capixaba.

“O objetivo da planta é que ela contribua para garantir a estabilidade operacional da usina, atuando como uma fonte alternativa de água diante de eventuais cenários de escassez hídrica no futuro, e que também permita uma maior disponibilidade dos volumes atuais do Rio Santa Maria da Vitória para a população do Estado”, explicou.

A usina de dessalinização, inclusive, rendeu à empresa o prêmio “Projeto Inovador” no Congresso IDA – International Dessalination Association, principal evento mundial de dessalinização e tratamento avançado do mundo, realizado em 2019, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

“Esse é um investimento que coloca a ArcelorMittal Tubarão e o Estado do Espírito Santo na vanguarda da gestão hídrica e também será importante para o desenvolvimento futuro desta tecnologia no País”, afirmou Guidoni.