search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mais de mil presidiários tiveram Covid no Estado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Mais de mil presidiários tiveram Covid no Estado


 (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Mais de mil presos foram diagnosticados com Covid-19 no Espírito Santo. A informação consta no levantamento da Secretaria de Estado da Justiça  (Sejus) disponível no site coronavírus.es.gov.br

De acordo com os números da pasta, 1.001 internos do sistema prisional capixaba foram infectados pelo vírus, até a terça-feira (6) quando as informações foram atualizadas pela última vez. 

Deste total, cinco pacientes morreram por conta de complicações relacionadas a Covid-19. Já 977 detentos se curaram da doença e 17 ainda seguem em tratamento. 

A secretaria desenvolveu protocolos para evitar o contágio dentro das unidades. Segundo a Sejus, o preso com suspeita de infecção pelo coronavírus é encaminhado a local específico para avaliação clínica e todos os profissionais, que estiverem envolvidos na escolta, devem utilizar máscara cirúrgica e luvas durante todo o deslocamento. 

"A Sejus orienta que seja feita a limpeza e desinfecção das superfícies internas do veículo após a realização do transporte. A desinfecção pode ser feita com álcool 70% ou hipoclorito de sódio ou outro desinfetante indicado para este fim, seguindo o procedimento operacional padrão definido para a atividade de limpeza e desinfecção do veículo e seus equipamentos", informa o texto de orientações no site da pasta.

Para diminuir o fluxo de pessoas nas unidades prisionais e evitar chances de contágio nos presídios, a Sejus passou a fazer o credenciamento de familiares por meio do aplicativo Telegram

Além disso, o  protocolo estabelece as diretrizes de cuidado com a saúde e higiene dentro das instalações. Dentre elas, a aplicação de um questionário nas unidades prisionais sobre sintomas respiratórios, febre, contato com casos confirmados ou suspeitos de infecção pelo coronavírus, e prevê o adiamento e reagendamento da visita/atendimento. 

Iases

O site também apresenta o levantamento do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) sobre a quantidade de internos que foram diagnosticados com a Covid-19. 

Até terça-feira (6), eram 136 adolescentes infectados pelo coronavírus e, segundo o instituto, todos já estão curados da doença.

O Iases também elaborou protocolos para evitar o contágio dentro das unidades. Entre as medidas estão a higienização de mãos e de superfícies de contato, a orientação aos adolescentes para não compartilhar objetos e o trabalho remoto, por sete dias, aos servidores que retornarem de viagens internacionais ou de navio.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados