search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mais 14 lotes de cervejas da Backer estão contaminados, diz Agricultura

Notícias

Cidades

Mais 14 lotes de cervejas da Backer estão contaminados, diz Agricultura


 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O Ministério da Agricultura informou nesta terça-feira, 18, que os resultados mais recentes de análises feitas pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA/MG) mostram que mais 14 lotes de cervejas produzidas pela empresa Backer estavam contaminados com etilenoglicol e/ou dietilenoglicol, de 55 amostras coletadas.

Os lotes contaminados foram produzidos entre julho de 2019 e janeiro de 2020. As amostras impróprias para consumo são Belorizontina, Backer Pilsen, Backer Trigo, Brown, Backer D2, Capixaba, Capitão Senra, Corleone, Fargo 46, Layback D2, Pele Vermelha e Três Lobos Pilsen.

 (Foto: Divulgação / MAPA)
(Foto: Divulgação / MAPA)

"O Ministério da Agricultura ressalta que o caso envolvendo a contaminação por etilenoglicol e dietilenoglicol em cervejas da empresa Backer é um evento isolado e que não coloca em risco a segurança das demais cervejas nacionais, sejam elas produzidas por estabelecimentos de grande ou pequeno porte", afirmou a pasta em nota.

Ao todo, o Brasil tem 5.695 estabelecimentos produtores de bebidas. Durante as investigações sobre a contaminação da cerveja Backer, foi coletada mais de uma centena de amostras de diversas marcas, sendo que de 74 amostras, todas deram resultado negativo para a presença de produtos tóxicos (dietilenoglicol e monoetilenoglicol), que não devem estar na composição da cerveja e foram encontrados nas marcas da Backer.

"Também não foram detectados esses contaminantes nas matérias-primas para a produção de cerveja ou no reservatório de água que abastece a empresa", informou o órgão do governo.

O Ministério da Agricultura informou que a Baker continua fechada, cautelarmente, até que comprove que promoveu as alterações necessárias em seu processo produtivo e equipamentos, para garantir a segurança dos produtos elaborados.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados