search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Maioria das academias não vai abrir", diz associação

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

"Maioria das academias não vai abrir", diz associação


Academia: empresários estão pessimistas com regras e preveem que 50% dos locais serão fechados no Estado (Foto: Arquivo / AT)
Academia: empresários estão pessimistas com regras e preveem que 50% dos locais serão fechados no Estado (Foto: Arquivo / AT)

Após o governo decidir que academias vão poder voltar a funcionar nesta segunda-feira (25), em todo o Estado, o consultor da Associação de Academias de Ginástica do Espírito Santo (Acages), Armando Fontoura, afirmou que grande parte desses estabelecimentos não vai abrir.

De acordo com o consultor, a decisão inviabiliza técnica e financeiramente a abertura de grande parte das academias no Estado (confira todas as regras abaixo) e que, por isso, o que deve abrir nesta segunda são estúdios menores.

"As salas com área igual ou superior a 75m² não tem como abrir toda a sua estrutura para apenas cinco alunos por horário de agendamento, os gastos seriam altíssimos e os estabelecimentos não tem como arcar com eles, se não tiverem clientes".

A secretária estadual de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, concorda com a fala de Armando, mas afirma que esse foi o passo possível para este momento, devido ao alto número de contágio do novo coronavírus (Covid-19).

"Nós precisamos levar em consideração o mapa de risco. Para os municípios com baixo risco de contaminação, os exercícios em geral estão liberados, se as academias seguirem as exigências, mas para os municípios com risco moderado ou alto, ainda não é possível", afirmou a secretária.

Ainda segundo Lenise, a abertura das academias vai ser gradativa e sempre levando em consideração o risco de contágio do vírus. Muito parecido com o que foi feito, no começo, com a abertura do comércio. 

"Em um primeiro momento, as lojas só podiam antender com agendamento e um cliente por vez. As grandes lojas não podiam fazer isso, também por questões técnicas e financeiras. É a mesma coisa com as academias, porque é o que podemos fazer agora. As pessoas precisam entender, que quanto menos elas interagirem, mais setores poderão voltar a funcionar e, assim, a economia poderá ser restabelecida". 

Entenda o que ficou determinado

Municípios com baixo risco de contaminação

Para municípios com baixo risco de contaminação do coronavírus, atividades aeróbicas como esteira, bicicleta, simuladores de escada, dança, crossfit, natação, hidroginástica e outros devem ter um aparelho e/ou usuário a cada 12 metros quadrados da área do salão, garantindo espaçamento mínimo de quatro metros.

Já atividades não aeróbicas, como musculação, pilates, funcional, alongamento, ioga e outros devem ter um aparelho e/ou usuário a cada 10 metros quadrados da área do local e espaçamento mínimo de três metros.

Essa orientação vale também para atividades não aeróbicas em aulas coletivas.

Municípios com risco moderado ou alto

Nos municípios com risco moderado ou alto, estão permitidas apenas atividades não aeróbicas nas academias, restritas a treinos de baixo impacto e com espaçamento mínimo de quatro metros entre os aparelhos ou usuário.

Confira os limites de lotação determinados pelo Estado:

  • Estabelecimentos com área menor que 30m² (trinta metros quadrados): máximo de 1 (um) aluno por horário de agendamento;
  • Estabelecimentos com área igual ou superior a 30m² trinta metros quadrados) e menor que 45m² (quarenta e cinco metros quadrados): máximo de 2 (dois) alunos por horário de agendamento.
  • Estabelecimentos com área igual ou superior a 45m² (quarenta e cinco metros quadrados) e menor que 60m² (sessenta metros quadrados): máximo de 3 (três) alunos por horário de agendamento;
  • Estabelecimentos com área igual ou superior a 60m² (sessenta metros quadrados) e menor que 75m² (setenta e cinco metros quadrados): máximo de 4 (quatro) alunos por horário de agendamento;
  • Estabelecimentos com área igual ou superior a 75m² (setenta e cinco metros quadrados): máximo de 5 (cinco) alunos por horário de agendamento

Os parâmetros estabelecidos valem também para atividades realizadas em áreas abertas.

Atendimentos

Não será permitido o atendimento de pessoas que se enquadrem nos parâmetros de Grupo de Risco estabelecidos pelo Boletim Epidemiológico Especial 7 - COE Coronavírus do Ministério da Saúde, exceto atendimento domiciliar por profissional autônomo.

Também não será permitido atendimento de pessoas com sintomas de síndromes gripais ou que tiveram contato com pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19.

As academias devem estabelecer um intervalo de no mínimo 15 minutos entre o início e o término dos agendamentos. Acompanhantes não podem entrar.

O espaço kids não poderá funcionar, assim como a comercialização de produtos no interior do estabelecimento.

As medidas de higiene e limpeza nas academias deverão ser reforçadas.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados