search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Maílton sem medo da concorrência com Guga e Patric

Esportes

Publicidade | Anuncie

Esportes

Maílton sem medo da concorrência com Guga e Patric


Maílton foi apresentado pelo Atlético/MG (Foto: Bruno Cantini/ Agência/ Galo Atlético)
Maílton foi apresentado pelo Atlético/MG (Foto: Bruno Cantini/ Agência/ Galo Atlético)

Apadrinhado por Miranda e Daniel Alves, o lateral-direito Maílton, de 21 anos, foi apresentado oficialmente, nesta terça-feira, como jogador do Atlético/MG. Contratado do Mirassol, após ter bom desempenho na Série B do Brasileiro do ano passado pelo Operário-PR, o defensor não se assusta com a disputa na posição com Guga e Patric.

"É uma concorrência que todo clube tem, é sadia. Todo dia, todo mundo está ali trabalhando pelo seu espaço e os 11 titulares estarão muito bem preparados e darão conta do recado”, afirmou o atleta, que sonha em repetir o sucesso de Emerson e Guga, laterais que conseguiram destaque atuando pelo Atlético-MG e chegaram à seleção olímpica.

"Seria uma honra para mim traçar as mesmas metas que eles. Chegar à seleção é um objetivo. Espero chegar lá jogando pelo Atlético e ter as mesmas oportunidades que eles tiveram”, disse Maílton, que vai assumir a reserva imediata de Patric, com a presença de Guga na disputa do torneio pré-olímpico.

"Sou um lateral mais ofensivo. Tenho facilidade de chegar na linha de fundo. Mas não descuido da marcação”, afirmou o lateral, autor de quatro gols em 28 jogos disputados pelo Operário/PR. Ele assinou contrato até dezembro de 2022.

A possibilidade de atuar ao lado de jogadores experientes como Réver e Victor é uma motivação a mais para Maílton.

“Em 2013, quando o Atlético ganhou a Libertadores, o Brasil inteiro parava para assistir aquele time e comigo não era diferente. Uma alegria enorme em estar vendo esses ídolos jogarem. O Ricardo Oliveira também. E hoje estou tendo a oportunidade de dividir vestiário com eles, de estar no mesmo clube e isso para mim é uma alegria enorme".

Depois de ser reprovado no Coritiba e no Corinthians, Maílton assinou seu primeiro contrato profissional no Palmeiras e estreou no amistoso com a Chapecoense, sob o comando de Eduardo Baptista, em 2017. Sem muitas oportunidades, acabou emprestado para o Santa Cruz, antes de despertar interesse do Operário-PR. O Palmeiras ainda detém 40% dos direitos econômicos do jogador.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados