search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mãe de modelo incendiada presta depoimento: "Nunca acusei ninguém"

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Mãe de modelo incendiada presta depoimento: "Nunca acusei ninguém"


Segurança Marilza Silva Mota, de 50 anos (Foto: Kananda Natiely / AT)
Segurança Marilza Silva Mota, de 50 anos (Foto: Kananda Natiely / AT)

A polícia começou a investigar o caso da modelo Katiuscia Silva, de 31 anos, que teve o corpo incendiado, na noite de segunda-feira (10), no condomínio onde mora com a namorada, uma autônoma, de 21, no bairro São Diogo I, na Serra. Na tarde desta quinta-feira (13), a mãe da vítima, a segurança Marilza Silva Mota, de 50, foi ouvida pelos investigadores da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM). 

A mãe da modelo disse que ela e a companheira de Katiuscia foram chamadas até a delegacia para serem ouvidas. "Fizeram as perguntas pra mim e para a namorada da minha filha. A namorada da minha filha também precisava fazer corpo de delito dela, porque ela precisou apagar o fogo teve queimaduras na mão e, até hoje, não tivemos tempos nem de comprar uma pomada para poder passar", explicou Marilza.

A modelo Katiuscia Silva , 31 anos, está internada com estado de saúde estável (Foto: Acervo Pessoal)
A modelo Katiuscia Silva , 31 anos, está internada com estado de saúde estável (Foto: Acervo Pessoal)
A segurança frisou que não acusou a companheira da filha de ter cometido colocado fogo na modelo. "Nunca acusei ninguém. Não acho que foi ela, até quando a delegada me perguntou eu disse: 'não'. Quando eu disse que acho que a minha filha não faria isso,  não quis dizer que outra pessoa fez .Não dei nome a nada", afirmou.

De acordo com ela, a filha continua internada no hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra. Investigadores estiveram no local na quarta-feira (12), porém a mãe não sabe se a filha foi ouvida, porque está sedada.

Em nota, a  Polícia Civil informou que um procedimento foi instaurado pela DHPM para apurar as circunstâncias do fato.

"Nenhuma atualização será divulgada durante a apuração. Quando houver novas informações que puderem ser repassadas à imprensa, informaremos", diz a nota.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados