search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Limitações da telemedicina
Doutor João Responde

Limitações da telemedicina

A medicina se alimenta de informação. Ausência de dados compromete o diagnóstico e o tratamento. O médico pode utilizar um ambiente virtual para centralizar as informações do paciente, facilitando o acesso aos dados necessários para atendê-lo.

Mesmo um trivial atendimento telefônico tem um potencial enorme para solucionar problemas que, de outra forma, levariam mais tempo para encontrar resolução.

Ao entrar em contato online com a equipe médica, o paciente que não está se sentindo bem pode receber orientações precisas sobre qual seria o caminho adequado para o atendimento: ir ao pronto-socorro ou agendar uma consulta, por exemplo. Resultados de exames também podem ser analisados por uma plataforma digital para que o médico emita o laudo com suas conclusões.

Outro ponto positivo é a possibilidade de trocas de informações e opiniões entre os médicos, por meios digitais. O objetivo é promover um espaço de colaboração mais produtivo entre os profissionais, favorecendo o auxílio no diagnóstico e no próprio tratamento dos pacientes.

Um dos temores que permeiam o assunto é o de que a telemedicina levaria ao fim do atendimento médico presencial. Isso é absolutamente inviável, já que grande parte dos procedimentos realizados por médicos necessita de avaliação mais acurada.

O atendimento virtual não surgiu para substituir a consulta presencial, mas para facilitar o acesso do paciente ao profissional de saúde.

Todavia, é importante lembrar que a distância física entre paciente e médico pode interferir na comunicação, gerando um pragmatismo recheado de informações e carente de interações. Além disso, consultar não significa apenas conversar, mas, principalmente, examinar o paciente.

Anamnese é o registro de dados obtidos durante a entrevista médica, que orientará no exame físico e no diagnóstico. A entrevista clínica é o primeiro passo na relação médico-paciente, sendo também um momento do estabelecimento de vínculo e intimidade.

Além da anamnese, a consulta médica se vale do exame físico, que consiste em inspeção, palpação, percussão e ausculta, além da aferição dos sinais vitais e do exame específico de cada órgão do corpo. Inspeção depende de visão e olfato. Palpação depende de tato. Percussão depende de tato e audição. Ausculta depende de audição.

Ver, ouvir, tocar e percutir o paciente geram reações, sentimentos e emoções. O ser humano é um estranho ímpar, cuja essência não deve ser relativizada pela perspectiva de uma máquina.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

Riscos da polifarmácia em idosos

Assim que entrou no consultório, um senhor de idade avançada respondeu ao meu cumprimento, dizendo: “Desculpe-me, doutor, mas eu não te escuto, não te vejo e não te entendo”. Depois disso, o …


Exclusivo
Doutor João Responde

A guardiã que protege o cérebro

O cérebro analisa todos os estímulos que vêm dos órgãos internos, da superfície corporal, dos olhos, ouvidos, nariz e da boca. Ele responde a esses estímulos corrigindo a postura corporal, o …


Exclusivo
Doutor João Responde

Funções do ferro no organismo

O ferro é conhecido como nutriente essencial, desde 1860, e até hoje o interesse pela anemia causada por ele continua imbatível. O ferro é o mineral mais estudado e descrito na história. Sendo o …


Exclusivo
Doutor João Responde

Dor de cabeça tensional

Nervosismo pode provocar dor de cabeça e dor de cabeça costuma gerar nervosismo. Estresse e cefaleia são habitualmente usados como sinônimos. Existem vários tipos de dor de cabeça, mas a maioria é …


Exclusivo
Doutor João Responde

As agoniantes cistites

“Estou urinando de meia em meia hora”, queixou-se minha paciente. “Na verdade, parece que vou verter um oceano de urina, mas acabo eliminando apenas algumas gotas, sempre acompanhadas por uma …


Exclusivo
Doutor João Responde

Tranquilizante causa dependência

Algumas pessoas que têm dificuldade para enfrentar as vicissitudes da vida procuram um médico, solicitam receita de um calmante e depois não conseguem mais viver sem ele. Quando a caixa termina, …


Exclusivo
Doutor João Responde

Reações a medicamentos

É muito frequente o uso do vocábulo remédio como sinônimo de medicamento. No entanto, eles não significam a mesma coisa. Remédio é qualquer tipo de cuidado utilizado para tratar doenças, aliviando …


Exclusivo
Doutor João Responde

O desconfortável soluço

O incômodo soluço surge em situações e momentos mais impróprios. Trata-se de uma contração vigorosa e involuntária do diafragma, músculo responsável pela inspiração e que separa o tórax do abdômen. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Vulnerabilidade a medicamentos

Enquanto o corpo envelhece, o espírito amadurece, pois ninguém é demasiadamente idoso para que não possa nutrir esperança. Vulnerabilidade a medicamentos fragiliza a saúde do paciente geriátrico. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Pneumonia silenciosa

Pneumonia é um tipo de inflamação que afeta os pulmões, geralmente relacionada a uma infecção. De modo geral, o quadro começa com alguma gripe que não é bem tratada, fazendo com que a imunidade do …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados