search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Laser íntimo melhora vida sexual no pós-parto
AT em Família

Laser íntimo melhora vida sexual no pós-parto

Paulo Batistuta mostra o aparelho e a ponteira (destaque) usados no procedimento e diz que sessões ocorrem geralmente de forma indolor (Foto: Susana Loureiro)
Paulo Batistuta mostra o aparelho e a ponteira (destaque) usados no procedimento e diz que sessões ocorrem geralmente de forma indolor (Foto: Susana Loureiro)

Dar à luz é emocionante e intenso. Mas as atenções da mãe não podem estar voltadas somente para o bebê que acabou de nascer.

Ter cuidado com o próprio corpo neste momento em que a vida ganha novo sentido, é também importante. Afinal, o corpo feminino muda com o parto e é preciso dar a atenção devida, principalmente, à região íntima, que até então havia sido preparada para expulsar o bebê no parto.

Para isso, a medicina oferece tratamentos a laser que podem recuperar rapidamente o aparelho genital feminino, aliviando desconfortos, como a dor durante o ato sexual e até a incontinência urinária, que é comum nesta fase.

O ginecologista e obstetra Paulo Batistuta explica que, após o parto, a mulher pode sentir alterações no seu corpo que geram algum tipo de desconforto.

“O parto é uma situação que exige um trabalho da parte genital feminina diferente dos outros períodos da vida da mulher. É que durante a gravidez há uma modificação na musculatura dos órgãos pélvicos, da vulva e das estruturas de sustentação do períneo para facilitar o nascimento do bebê pelo parto normal”, explica Batistuta.

Com o parto, a região íntima fica mais vulnerável, podendo causar até desconforto no ato sexual.
Muitas mulheres também apresentam uma certa perda urinária, ainda que seja leve, depois do parto.

As alterações no corpo se estendem ao período de amamentação. Nesta fase, a produção de hormônios fica bastante reduzida e pode ocorrer dificuldade para a relação sexual, devido à diminuição da lubrificação.

“O hormônio estrogênio é responsável por manter a resistência das estruturas pélvicas, mas quando a mulher está amamentando esta produção é diminuída, sendo assim alguma lesão pode ficar mais realçada e a mulher apresentar várias queixas como perda urinária e ressecamento vaginal.

Para resolver problemas como esses, o laser ginecológico vem sendo utilizado com sucesso, segundo Batistuta.

“O laser contribui para o nascimento de novas células (fibroblastos), fibras elásticas e colágeno. Desta forma, o tecido recebe um reparo e tem condição de se recuperar precocemente, podendo dar mais conforto para a mulher”, explica Batistuta.

O médico acrescentou ainda que as sessões são feitas no consultório e geralmente ocorrem de forma indolor.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados