search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Lady Gaga de volta ao pop dançante

Entretenimento

Publicidade | Anuncie

Para Ouvir

Lady Gaga de volta ao pop dançante


 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A rainha das pistas está de volta! Depois de flertar com o country em “Joanne” (2016) e brilhar nos cinemas em “A Star is Born”, Lady Gaga retorna ao pop dançante que apresentou seu talento ao mundo há 12 anos, quando lançou “The Fame” (2008).

Adiado em quase dois meses por conta da pandemia, “Chromatica” chegou na última sexta e traz uma seleção de músicas feitas para dançar. Aliás, para quem pensava que nasceria uma balada romântica de sua parceria com Elton John, fique sabendo que até o astro entrou no clima em “Sine From Above”.

Mas não se engane pelas batidas animadas porque a cantora traz temas sérios, como saúde mental, que permeia “911”, canção sobre sua relação com antipsicóticos.

“Acho que a melhor maneira de descrever o disco é que coloquei todo o meu coração ali, minha dor. São músicas que acredito serem divertidas e enérgicas. Quero que as pessoas dancem e se sintam felizes”, disse.

As faixas são separadas em três partes por interlúdios com arranjos sinfônicos. O primeiro introduz o ouvinte ao universo criado por Gaga e o leva para “Alice”, na qual ela mostra sua resistência ao fazer referência ao livro de Lewis Carroll. “Eu não me chamo Alice, mas ainda procuro o País das Maravilhas”, canta.

Na sequência, os singles “Stupid Love”, que marcou seu retorno às pistas com um dance pop, e “Rain On Me”, hit com Ariana Grande que traz batidas da eurodance dos anos 1990.

Sons que marcaram décadas passadas também ditam o tom de “Free Woman”, faixa sobre empoderamento feminino, “Enigma”, “1000 Doves” e “Babylon”, que possui semelhanças com “Vogue”, de Madonna. Já “Sour Candy”, com o grupo Blackpink, e “Plastic Doll” trazem uma sonoridade mais atual.

A chegada do álbum, que tem BloodPop como principal produtor, foi celebrada não só pelos fãs, que colocaram o trabalho no topo das paradas, mas também pelos críticos. “Lady Gaga não precisa do pop, o pop precisa de Lady Gaga”, afirmou a Consequence of Sound.

Serviço

“Chromatica”

  • Artista: Lady Gaga
  • Faixas: 16
  • Gravadora: Universal Music
  • Preço: R$ 24,90 (digital)

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados