search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Jovem é baleado pela polícia e familiares protestam em Vitória

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Jovem é baleado pela polícia e familiares protestam em Vitória


Nathan Pereira da Cruz, de 22 anos (Foto: Arquivo Pessoal)
Nathan Pereira da Cruz, de 22 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

Os familiares de Nathan Pereira da Cruz, de 22 anos, protestaram na tarde de hoje (15) em frente ao hospital São Lucas, em Vitória. O ajudante de logística foi baleado por um policial militar na manhã do último domingo (13) e está internado em estado grave e em coma induzido.

De acordo com familiares, o caso aconteceu enquanto o jovem estava em uma festa de aniversário em Costa Bela, no bairro Jacaraípe, no município da Serra. Foi o irmão de Nathan que o encontrou ferido, em uma região de mata, próximo ao local da festa.

“Meu filho pegou Nathan e o colocou na viatura, os policiais não queriam levá-lo, mas meu filho disse que não sairia da viatura. Os policiais então o levaram até o UPA, de lá ele foi para o São Lucas. O policial falou que teve uma troca de tiros no local, mas não é verdade. O policial primeiro disse que foi um tiro, no hospital disseram que foram dois”, contou o pai do jovem, Sebastião Lourenço da Silva, de 47 anos.

Uma tia do jovem, Edna Almeida da Silva Ferreira, 42,contou que o menino não tem envolvimento com o tráfico de drogas e estava em uma festa de aniversário no momento em que o caso aconteceu.

“Nathan foi chamado para uma festa de aniversário, ele não tem antecedentes criminais, não usa drogas e nem sabe atirar, não sabe nem pegar uma arma. Um menino bom, gentil, que saiu de casa para se divertir e foi baleado injustamente”, disse.

Um dos motivos do protesto, segundo familiares, é que seja retirada a escolta policial, já que o jovem segue internado sob escolta, sem receber visita de familiares.

“Meu filho não é bandido, é trabalhador. Estava se divertindo e acabou sendo vítima. Precisamos fazer justiça, se não vão fazer com mais gente”, ressaltou o pai do jovem

Por meio de nota, a Polícia Militar informou que o Ciodes recebeu a informação de que estava ocorrendo uma briga generalizada no bairro Costa Bela, Serra, e que no local havia indivíduos armados.

“Equipes foram até o endereço da denúncia e visualizaram vários indivíduos que ao perceber a presença da guarnição fugiram, sendo possível ver mais de um indivíduo armado. Um dos suspeitos tentou fugir pelo quintal de uma residência, porém foi acompanhado”, dizia a nota.

A polícia informou ainda que o homem recebeu voz de parada e neste momento apontou a arma em direção aos militares, fazendo menção em atirar. Ao perceber, um dos policiais efetuou um disparo de arma de fogo atingindo o jovem, que mesmo baleado correu por mais alguns metros, até os fundos da residência, sendo alcançado pelo militar.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados