search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Jovem desaparecido é encontrado morto a tiros e com as mãos amarradas

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Jovem desaparecido é encontrado morto a tiros e com as mãos amarradas


 (Foto: Reprodução/Acervo Familiar) (Foto: Reprodução/Acervo Familiar)

Após dois dias de procura e muita angústia, o corpo do jovem Geovani Lopes Polidório, de 20 anos, foi encontrado boiando em um rio de Timbuí, distrito de Fundão. Ele estava com as mãos amarradas e com marcas de tiros.

A vítima, que trabalhava na colheita de café com o pai, tinha desaparecido na madrugada da última segunda-feira (7), depois de sair com um amigo. Ele e João Vitor Almeida, de 22 anos, foram surpreendidos por criminosos em um carro. João foi executado na hora, no bairro de Santiago, na Serra. Geovani estava sumido desde então.

“Eles saíram juntos e não falaram para onde iriam. Difícil saber o que aconteceu, cada um fala uma coisa. De madrugada, eu soube da notícia da morte do João e que o Geovani estava sumido. Ficamos procurando em todos os lugares, em mata, em tudo”, contou o pai da vítima, o lavrador José Liberio Polidório, de 47 anos.

Na tarde de quarta (9), o corpo foi visto boiando. “Uma conhecida nos ligou e fomos lá. É difícil perder a família, é muito triste. Os filhos que enterravam os pais, hoje os pais que enterram os filhos”, lamentou o lavrador.

As investigações da polícia indicam que o crime pode ter relação com o tráfico de drogas. O pai de Geovani nega que o filho tenha qualquer envolvimento. “Era uma pessoa boa, dedicada e carinha com a gente. Tinha acabado de se casar, há 6 meses”, disse.

O velório do jovem aconteceu na tarde de ontem. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.