search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Jeitinho
Painel da Folha de São Paulo

Jeitinho

O governo planeja transferir recursos que estavam reservados para estados e municípios no combate ao coronavírus para financiar obras de infraestrutura da gestão Bolsonaro.

A ideia é deslocar parte dos R$ 8,6 bilhões da medida provisória 909. Sancionada em junho, a MP não liberou dinheiro até agora. Os recursos devem atender à demanda dos ministérios de Desenvolvimento Regional e Infraestrutura e, segundo espera a equipe econômica, reduzir a pressão por furar o teto de gastos.

Manobra
A engenharia não é trivial. A Economia pretende enviar ao Congresso pedido de abertura de crédito extraordinário (não limitado pelo teto) para usar a verba em obras. Deverá adotar como base jurídica o artigo 3º da lei do Orçamento de guerra.

Papel
O texto afirma que os gastos extraordinários no combate ao coronavírus podem ser usados para enfrentar as “consequências sociais e econômicas” da pandemia, desde que tenham vigência restrita ao ano de 2020.

Pode?
A interpretação, porém, provocou debate entre técnicos do governo e do TCU. Obras inacabadas não poderiam ser enquadradas como urgentes ou imprevisíveis, como é a definição de créditos extraordinários. Mas essa avaliação, ao fim, caberá ao Congresso.

Eu não
Tratado como integrante da “ala desenvolvimentista do governo”, o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) renega a filiação. “Já perdi as conta de quantas vezes disse que não concordo com ruptura de pilares fiscais, que compreendo a importância do compromisso com a solvência”, disse ao Painel.

Aviso
A Bancada Feminina da Câmara enviou ofício a Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, com preocupações com candidaturas femininas nas eleições. Solicitou que o espaço publicitário do tribunal na TV seja usado para desencorajar a “violência política de gênero”.

Alvos
Na atual legislatura, deputadas têm sido vítimas de ataques nas redes sociais, como Sâmia Bomfim (PSOL-SP) e Joice Hasselmann (PSL-SP).

Lupa
Elas também pedem fiscalização da aplicação de 30% dos recursos do Fundo Eleitoral para candidaturas femininas. Em 2018, acumularam-se denúncias de candidatas “laranjas”, a principal delas sobre o PSL, então partido de Bolsonaro, como revelou a Folha.

Atraso
O projeto de lei de corte de gastos públicos do governo João Doria (PSDB), publicado ontem, diz que servidores celetistas estáveis, na maior parte aposentados, trabalham “com dificuldade ou sem interesse, desestimulando os demais servidores que desempenham suas atividades.”

Opa
Em nota, a gestão Doria diz que o trecho foi elaborado por técnicos e não condiz com os valores da administração em relação aos servidores. Os cortes propostos para economizar R$ 8,8 bilhões atingem 5.600 funcionários públicos contratados pela CLT até 1983, mas há previsão de um plano de demissão voluntária.

Assino
Pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, Jilmar Tatto (PT) lança hoje carta de compromisso com o setor cultural, afirmando que, caso eleito, destinará 3% do Orçamento da cidade para a Secretaria de Cultura. Atualmente, o valor é de 1,3%.

Sampa
O partido aponta que o documento conta com as assinaturas de figuras da produção artística no município, como os atores Sérgio Mamberti, Ailton Graça e Celso Frateschi, na tentativa de contrapor o apoio de Caetano Veloso, Chico Buarque e outros a Guilherme Boulos (PSOL).

Castigo
O Dataprev impôs multa de R$ 29 milhões e suspensão de dois anos para contratar com a autarquia ao consórcio ligado a Cristina Boner, ex-mulher do advogado Frederick Wassef. O procedimento diz que o grupo não cumpriu cláusulas contratuais.

Desvio
De acordo com o Dataprev, o consórcio foi contratado para desenvolver soluções em TI para a área de Recursos Humanos, mas desrespeitou prazos e parâmetros técnicos. Houve decisão para cancelar o acordo durante o governo Temer, mas no início da administração de Bolsonaro esse cancelamento tinha sido suspenso. A empresa entrou com recurso.

Tiroteio
“Parece que o deputado quer colocar no bolso do servidor a granada que pegou das mãos de Guedes”
De Mauro Silva, presidente da Unafisco Nacional, sobre Ricardo Barros (PP-PR) dizer que enfrentar o funcionalismo será seu desafio.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Na torcida

Celso Russomanno (Republicanos) tem um incentivador improvável na tentativa de atrair Jair Bolsonaro para sua campanha à prefeitura: Bruno Covas (PSDB). Apoiadores do tucano têm dito que o endosso …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Mensagem

O primeiro ato do ministro Luiz Fux como presidente do Conselho Nacional de Justiça gerou reclamações de colegas da corte, de advogados e de entidades ligadas aos Direitos Humanos, que viram na …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ao vento

Insatisfeito com o veto de Jair Bolsonaro a projeto de lei que perdoava dívidas de instituições religiosas com o fisco, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) afirma que três dias antes o presidente …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Corrida com barreiras

O Twitter vê a atual versão do projeto de lei sobre fake news que tramita na Câmara como ameaça à competição no mercado das redes sociais e à internet aberta. Segundo Fernando Gallo, gerente de …


Painel da Folha de São Paulo

Como será o amanhã

Ao custo de mais de 130 mil vidas, a pandemia da Covid-19 expandiu a rede hospitalar do SUS em tempo recorde, segundo secretários de Saúde. O número de leitos de UTI mais que dobrou, por exemplo, em …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Voar, voar

A definição do nome do vereador Ricardo Nunes (MDB) como vice na chapa de Bruno Covas (PSDB), que busca a reeleição ao cargo de prefeito de SP, envolve, na expectativa dos tucanos, uma articulação …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Fila

Depois do arroz, o Ministério da Economia enviou pedido de informações a diferentes setores produtivos para identificar aumentos de preços. A pasta quer saber se há pontos de estresse em cadeias, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Destino

Os arquivamentos da delação de Sérgio Cabral (MDB) são considerados fortes indicativos de qual deve ser o futuro da operação deflagrada contra advogados ontem, no Rio. Algumas das histórias que …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Vivos

O PT quer aproveitar o embalo do discurso do ex-presidente Lula no Sete de Setembro para lançar seu programa de reconstrução do País no pós-pandemia. O documento, elaborado ao longo de três …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Engatar a primeira

Deputados vão pedir nesta terça (8) ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a reinstalação imediata da comissão especial que analisa a PEC que retoma a previsão de cumprimento da pena após …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados