Login

Atualize seus dados

Turista filma momento em que mulher faz salto radical e morre

12/10/2021 15:04:00 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Turista filma momento em que mulher faz salto radical e morre
Uma mulher de 33 anos morreu após saltar de rope jump em Karaganda, no Cazaquistão. Conforme uma publicação do portal New York Post, e a causa teria sido uma "falha de comunicação" entre os funcionários que organizavam o salto. 

Um vídeo gravado por um turista que estava no local mostra o momento do salto. Nas imagens, é possível ver a mulher identificada como, Yevgenia Leontyeva, colocando os equipamentos necessários. Ainda é possível ouvir um homem dizendo "eu te amo" para ela. Em seguida, Yevgenia salta de um prédio com cerca de 25 metros de altura.

Conforme a publicação, o acidente aconteceu porque Leontyveva recebeu o “sinal verde” antes que o organizador pudesse atacar seu salva-vidas. Em vez disso, ele ainda estava segurando a corda de salvamento na mão quando ela saltou. A força da queda puxou o profissional e o derrubou no chão, mas não deixou ferimentos graves. O acidente aconteceu no último domingo (10).

A vítima foi resgatada e submetida a uma craniotomia e remoção do hematoma, mas infelizmente não sobreviveu. Segundo o New York Post, Yevgenia era familiarizada com o esporte e uma saltadora experiente.

"Apesar dos esforços da equipe médica, a paciente morreu", disse um porta-voz do hospital local para o site East2West.

O momento trágico foi presenciado por uma amiga da vítima, que também se preparava para dar o mesmo salto, e entrou em pânico com a violência das cenas que presenciou. O New York Post descobriu que Yevgenia Leontyeva era uma saltadora experiente e acostumada a esportes radicais. Ele deixou três filhos.

Autoridades investigam a morte da mulher por suspeita de negligência da empresa de esportes radicais. No entanto, se forem considerados culpados, os organizadores só terão de cumprir no máximo 40 dias atrás das grades

Ao contrário do famoso bungee-jump, o salto à corda ainda é visto pelos especialistas como um esporte amador. Enquanto o primeiro modo possui protocolos de segurança e diversos equipamentos desenvolvidos especificamente para o salto extremo, como a corda dupla bungee, o segundo é feito com uma corda mais convencional, semelhante às utilizadas no montanhismo. Este material não foi criado, testado e aprovado para suportar a tensão que é feita quando uma pessoa salta e ainda faz o movimento pendular.