X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Rússia e Alemanha trocam acusações sobre conversa de militares alemães vazada na mídia


O governo alemão rejeitou veementemente nesta segunda-feira, 4, as alegações da Rússia de que o vazamento da conversa de militares alemães de alto escalão era uma indicação de que Berlim estaria se preparando para uma guerra contra a Rússia. Ao mesmo tempo, o governo procurou conter as consequências internas do vazamento e prometeu uma rápida investigação sobre como foi possível que uma conversa de altos funcionários militares alemães pudesse ser interceptada e publicada.

"Está absolutamente claro que tais alegações, de que esta conversa provaria que a Alemanha está se preparando para uma guerra contra a Rússia, que isso é propaganda russa absurdamente infame", disse um porta-voz do chanceler alemão, Olaf Scholz, a jornalistas em Berlim. O porta-voz do governo, Wolfgang Buechner, disse que o vazamento fazia parte da "guerra de informação" da Rússia contra o Ocidente e que o objetivo era criar discórdia dentro da Alemanha.

A gravação de 38 minutos mostra oficiais militares discutindo em alemão sobre como os mísseis de cruzeiro de longo alcance Taurus poderiam ser usados por Kiev contra as forças russas. Embora as autoridades alemãs não tenham questionado a autenticidade da gravação, Scholz disse, há uma semana, que entregar essas armas à Ucrânia não é uma opção - e que não quer que a Alemanha seja arrastada diretamente para a guerra.

O Ministério da Defesa da Alemanha tentou minimizar a importância da conversa dos oficiais no vazamento - dizendo que era apenas uma "troca de ideias" antes de uma reunião com o Ministro da Defesa. O ministério disse estar investigando como foi possível que uma conversa de altos funcionários militares alemães pudesse ser interceptada e vazada pelos russos. Ele prometeu relatar suas descobertas. Vários meios de comunicação alemães relataram que os policiais estavam em uma reunião WebEx quando foram gravados.

Buechner, o porta-voz da chanceler, disse que o governo alemão também analisaria como "podemos combater melhor a desinformação direcionada, especialmente da Rússia".

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia, no entanto, ameaçou nesta segunda-feira a Alemanha com "consequências terríveis" em conexão com o vazamento, embora não tenha dado mais detalhes. "Se nada for feito e o povo alemão não impedir isto, então haverá consequências terríveis, antes de mais nada, para a própria Alemanha", disse a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Maria Zakharova.

Também nesta segunda-feira, o embaixador da Alemanha visitou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em Moscou. Embora a mídia russa tenha relatado que o embaixador Alexander Graf Lambsdorff foi convocado pelo Ministério das Relações Exteriores, o governo alemão disse que sua visita foi planejada muito antes da publicação do áudio.

O Kremlin disse na segunda-feira que aguardava com expectativa os resultados da investigação do governo alemão.

O que diz a gravação

No áudio vazado, quatro oficiais, incluindo o chefe da Força Aérea Alemã, Ingo Gerhartz, podem ser ouvidos discutindo cenários de implantação de mísseis Taurus na Ucrânia antes de uma reunião com o ministro da Defesa do país, Boris Pistorius, informou a agência de notícias alemã DPA.

Os oficiais afirmam então que a entrega antecipada e a rápida implantação de mísseis de cruzeiro de longo alcance Taurus só seriam possíveis com a participação de soldados alemães - e que treinar soldados ucranianos para implantar o Taurus por conta própria seria possível, mas levaria meses. A gravação também mostra que o governo alemão não deu autorização para a entrega dos mísseis de cruzeiro procurados pela Ucrânia, segundo a DPA.

O áudio vazado foi publicado por Margarita Simonyan, editora-chefe do canal de TV estatal russo RT, nas redes sociais na sexta-feira, 1º - mesmo dia em que o falecido político da oposição Alexei Navalny foi sepultado após sua morte ainda inexplicável, duas semanas atrás. Também veio à tona poucas semanas antes das eleições presidenciais da Rússia. Fonte: Associated Press.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: