X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Partidos Verdes e de esquerda conquistam resultados fortes nos países nórdicos da UE


Os Verdes e os partidos de esquerda emergiram como vencedores nos três membros nórdicos da União Europeia (UE), sublinhando a forma como as questões ambientais continuam a ser um foco de preocupação para muitos naquela região. A Suécia, a Dinamarca e a Finlândia desafiaram uma tendência observada em grande parte da UE, na qual os partidos de extrema-direita surgiram devido a preocupações com a migração.

Na Suécia, os Democratas Suecos de extrema direita, que vêm ganhando apoio há anos e se tornaram o segundo maior partido nas eleições nacionais de 2022, ficaram em quarto lugar no domingo.

Christine Nissen, analista do think tank Europa, com sede em Copenhague, disse nesta segunda-feira (10) que a segurança continua a ser a principal questão para os eleitores nos países nórdicos, seguida pelo clima e pela transição verde. Muitos partidos tradicionais nos últimos anos adotaram posições duras em relação à migração.

Na Dinamarca, os partidos pró-União Europeia prevaleceram, com o Partido Popular Socialista, amigo do clima, obtendo os maiores ganhos. Foram seguidos pelos sociais-democratas e pelos liberais, ambos no governo.

Na Finlândia, o conservador Partido da Coligação Nacional obteve o maior número de votos, quase 25%. No entanto, a Aliança de Esquerda obteve ganhos e o populista Partido Finlandês perdeu a sua quota em comparação com as últimas eleições na UE, obtendo apenas 6%. Fonte: Associated Press.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: