X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Papa convida líder católico que defende direitos LGBT+ para conferência

Sínodo dos Bispos é um encontro que reúne bispos católicos do mundo todo e o Papa Francisco para discutir questões importantes para a Igreja Católica


Imagem ilustrativa da imagem Papa convida líder católico que defende direitos LGBT+ para conferência
Sínodo dos Bispos deste ano acontecerá em outubro |  Foto: Divulgação/Vatican News

O Sínodo dos Bispos - um grande encontro que reúne bispos católicos do mundo todo e o Papa Francisco para discutir questões importantes para a Igreja Católica - vai ser realizado em outubro. Entre os convidados deste ano, conforme lista divulgada pelo Vaticano na semana passada, está o jesuíta americano James Martin, conhecido defensor dos católicos LGBT+.

Antes do sínodo, uma sondagem com católicos de diversos países indicou que os fiéis gostariam de ver atitudes concretas em relação à "inclusão radical" da comunidade LGBT+. Ao longo de seu papado de 10 anos, Francisco (que também é jesuíta) mostrou que alcançar os católicos LGBT+ era uma prioridade. Uma das questões debatidas no sínodo será justamente como dar as boas-vindas a esse grupo na Igreja.

Francis DeBernardo, chefe de um grupo com sede nos Estados Unidos que defende os católicos LGBT+, chamou de "esperançoso" que Martin, assim como vários bispos americanos que expressaram abertura para melhorar a inclusão dos fiéis de orientações sexuais diversas, participem do encontro.

Leia mais:

Turista que gravou nome no Coliseu disse que "não sabia da idade" de monumento

Mulher prende o pé em escada rolante em aeroporto e tem a perna amputada

Presença de mulheres com poder de voto é outra novidade

Outra novidade do sínodo será a presença de mulheres com direito a voto. Entre os nove presidentes da assembleia, há duas mulheres: a freira mexicana María de los Dolores Palencia e a japonesa Momoko Nishimura. Ainda há cinco mulheres entre os dez representantes dos Sindicatos de Superiores e Superioras Gerais

O processo sinodal continua em 2024, com uma segunda fase. Após sua conclusão, espera-se que o Papa Francisco emita um documento considerando as propostas apresentadas pelos delegados.

Leia mais:

Mundo bate recorde de calor pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira

Atirador em scooter elétrica mata idoso e fere três nos EUA

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: