Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

O que se sabe da guerra na Ucrânia e a invasão russa

Chanceler russo Lavrov muda o tom, reconhece Zelensky presidente da Ucrânia e afirma que o encontro é um passo positivo para os países

Jornal A Tribuna | 03/03/2022 17:24 h

Moradores atravessam ponte destruída nos arredores de Kiev, capital da Ucrânia, no 7º dia da invasão russa
Moradores atravessam ponte destruída nos arredores de Kiev, capital da Ucrânia, no 7º dia da invasão russa |  Foto: Emilio Morenatti/Ag. Estado
 

Em mudança de tom da liderança russa, o chanceler do país, Sergei Lavrov, disse que reconhece Volodymyr Zelensky como presidente da Ucrânia, e que o fato de ele querer obter "garantias de segurança" nas negociações com a Rússia é um “passo positivo”. A declaração foi dada na quarta-feira, 2.

Até agora, o Kremlin vinha pedindo o que chama de “desnazificação” do governo ucraniano e, na semana passada, o presidente Vladimir Putin chegou a instar os militares ucranianos a derrubarem o governo de Zelensky porque, segundo ele, isso tornaria mais fáceis as negociações entre os dois lados.

“Nossos negociadores estão prontos para a segunda rodada de discussões dessas garantias com representantes ucranianos”, afirmou Lavrov à emissora Al Jazeera, no mesmo dia em que foi anunciado que a nova reunião acontecerá nesta quinta-feira, 3, e não na quarta-feira, 2, como era prevista. De acordo com as fontes militares, ao que tudo indica, o adiamento foi por questões logísticas.

Lavrov reforçou que “se uma terceira guerra mundial ocorresse, envolveria armas nucleares e seria destrutiva” e afirmou que a Rússia enfrentaria um "perigo real" se Kiev adquirisse armas nucleares.

O principal negociador russo, Vladimir Medinsky, disse que, na reunião desta quinta, 3, seu país discutirá um cessar-fogo com a Ucrânia. Segundo a agência de notícias russa Tass, o Exército está fornecendo um corredor de segurança para a delegação ucraniana. O ponto de encontro fica perto da fronteira entre a Bielorrússia e a Polônia.

Na mesma entrevista à Al Jazeera, Lavrov afirmou que Moscou “continua comprometida com a desmilitarização da Ucrânia” e que deveria haver uma lista de armas específicas que nunca poderiam ser instaladas em território ucraniano. Desde o início da crise, a Rússia exige que Kiev adote um status neutro e abra mão de aderir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a aliança militar liderada pelos EUA .

Nunca ficou claro se a exigência de desmilitarização significa que a Ucrânia não poderia ter Forças Armadas ou se poderia manter forças defensivas. Do lado ucraniano, o governo também confirmou que uma delegação do país está indo para a Bielorrússia para a segunda rodada de negociações. A primeira, na segunda-feira, 28, não teve resultados concretos.


Perguntas e respostas sobre o conflito


Vladimir Putin, presidente da Rússia
Vladimir Putin, presidente da Rússia |  Foto: Ag. Estado
  

1 - O que quer Putin com a invasão da Ucrânia? 

A prioridade do presidente russo é evitar que a Ucrânia, ou qualquer outro país ex-soviético, entre na Otan e, de forma secundária, na União Europeia. 

2 - O que a Otan tem a ver com o conflito? 

Em 2008, a aliança militar ocidental prometeu incorporar a Ucrânia e a Geórgia. Isso levou a Rússia a invadir a Geórgia meses depois e bloquear a adesão do país ao grupo.

Joe Biden, presidente dos EUA
Joe Biden, presidente dos EUA |  Foto: Alex Brandon/Ag. Estado
 

3 - Como o Ocidente reagiu à invasão? 

Governos da Europa e dos EUA endureceram sanções contra a Rússia, enviaram armas ao Exército ucraniano e excluíram bancos russos da plataforma financeira global Swift. 

4 - Como as sanções afetaram a economia da Rússia? 

O rublo caiu a mínimas históricas desde a invasão. Para conter a desvalorização da moeda, o Kremlin proibiu residente da Rússia de transferir dinheiro para o exterior.

5 - O que os russos pensam da guerra? 

Embora Putin mantenha apoio popular relevante, diversos ativistas, celebridade e até oligarcas ligados ao Kremlin criticaram a guerra, e milhares de manifestantes foram presos. 

6 - Quem é Zelenski, presidente da Ucrânia alvo de Putin? 

O ator e comediante, de 44 anos, foi eleito líder do país após ficar famoso interpretando um presidente ucraniano em uma série de TV. Agora, lidera a resistência à invasão russa.

Zelensky presidente da Ucrânia
Zelensky presidente da Ucrânia |  Foto: Rede Social
 

7 - A Ucrânia já não estava em guerra civil antes da invasão?

Sim. Em 2014, após a queda do governo aliado do Kremlin em Kiev, Putin anexou a Crimeia e insuflou uma guerra civil no leste ucraniano que estava congelada nos últimos anos. 

8 - Qual a posição do Brasil sobre o conflito? 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) defendeu a neutralidade sobre a crise na Ucrânia. Já a diplomacia do Brasil tem se manifestado na ONU contra a invasão pela Rússia.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS